SOBERBA – A INSENSATEZ QUE OFENDE A MAJESTADE DE DEUS.

SOBERBA – A INSENSATEZ QUE OFENDE A MAJESTADE DE DEUS.

Pv 16:18.

A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda.

Provérbios 18:12.

Antes da ruína, gaba-se o coração do homem, e diante da honra vai a humildade.

A soberba é uma enfermidade que se aloja no espírito do homen e é difícil de ser suportado.

O orgulho sufoca, destrói, mata, nele encontramos muitos males que afligem a alma do homem. É o pecado da destruição mencionado nas Escrituras que Deus abomina. O orgulho é definido como um conceito exagerado de amor próprio de altives brio, ufania que é um alto conceito de si mesmo e baixo conceito de outrem. Muitas pessoas têm aplicado estas atitudes em seus relacionamentos para com Deus, e tem tornado sua vida religiosa amarga e nefanda, desprezando a Doutrina da Sabedoria num pecado de blasfêmia que não é perdoado, por que Deus abomina esse tipo de pecado.

Devemos buscar o valor da sabedoria, nela encontramos a simplicidade dos humildes e direção para trilhar no caminho dos retos para não sermos fomentados por um espírito orgulhoso.

Pv 11:2.

Em vindo a soberba, sobrevém a desonra, mas com os humildes está a sabedoria.

A integridade na doutrina manterá nossa segurança pessoal em Deus em meios as tribulações para não comprometer o padrão que apredemos de Cristo.

Um espírito de soberba altera os padrões de integridade, justiça e humildade e leva o homem para viver uma falsidade, isso é autodestruição.

Nabucodosor, chamado de servo do Senhor é um exemplo de sobeberba e loucura.

Abraham Lincoln disse: quer conhecer o caráter do homem? dê a ele poder.

Dn 4:29 – 37.

Ao cabo de doze meses, passeando sobre o palácio real da cidade de Babilônia, falou o rei e disse: Não é esta a grande Babilônia que eu edifiquei para a casa real, com o meu grandioso poder e para glória da minha majestade? Falava ainda o rei quando desceu uma voz do céu: A ti se diz, ó rei Nabucodonosor: Já passou de ti o reino. Serás expulso de entre os homens, e a tua morada será com os animais do campo; e far-te-ão comer ervas como os bois, e passar-se-ão sete tempos por cima de ti, até que aprendas que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens e o dá a quem quer. No mesmo instante, se cumpriu a palavra sobre Nabucodonosor; e foi expulso de entre os homens e passou a comer erva como os bois, o seu corpo foi molhado do orvalho do céu, até que lhe cresceram os cabelos como as penas da águia, e as suas unhas, como as das aves.

Soberba – palavra hebraica cuja raiz significa: alto; e por extensão sublime. Aplicada a Deus, a palavra significa sublimidade, majestade e Glória e é própria para descrever uma parte da natureza Divina.

Is 24:14-15.

Eles levantam a voz e cantam com alegria; por causa da glória do SENHOR, exultam desde o mar. Por isso, glorificai ao SENHOR no Oriente e, nas terras do mar, ao nome do SENHOR, Deus de Israel. Dos confins da terra ouvimos cantar: Glória ao Justo!

Mas só vem se tornar soberba quando se aplica aos homens que, pecaminosamente cobiçam tudo o que é de Deus.

Os homens justos louvarão a Deus, cantando sua Glória descrita no Céu e na terra.

O Reino de Deus implica viver duma maneira cuja santidade reflita e manifeste em Seus filhos que admiram a Glória do seu Senhor. A Glória do Senhor nos faz se alegrar até mesmo na tribulação.

Nabucodonosor fez estágio com Adão e Eva. Adão não estava satisfeito com o poder de administrar o Eden, a serpente o contaminou, seu coração se elevou, não estava mais satisfeito com o poder recebido, permitiu que Satanás confundisse sua mente, ele queria a Glória de Deus. Nabucodonosor, assim como Adão, foi rebaixado depois de se exaltar. Suas consciências foram conservadas para nos ensinar que se desejarmos a Glória de Deus profanamente, seremos lançados fora da Sua presença.

Há mais de 2.600 anos, Nabudonosor tornou-se o rei da Babilônia, mas após anos de conquistas, ele deixou de ser o homem mais poderoso de sua época para conviver com os animais, chegando a comer capim, literalmente.

Em seus delírios de grandeza perdeu sua sanidade mental e passou a se comportar como um ser irracional. A queda de Nabucodonosor fora predita um ano antes, assim como Adão, mesmo sendo Nabucodosor, foi advertido. Nabucodonosor que se considerava um deus, não se arrependeu de sua atitude arrogante, recebeu então o castigo Divino que o tirou do trono. A mesma coisa antes com Adão.

Observando Adão e Nabucodonosor, vemos que a soberba faz parte da natureza do ser humano, vem de sua mente corrompida repleta de sentimentos e desejos maus implantados pela serpente, inimiga do homem.

Mc 7:21-23.

Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem.

A Fonte da soberba está no coração, o coração representa a consciência e o centro da personalidade e emoções. O pecado constituído na mesma é o mesmo consumado por ação, mentes predominantes é como a mente de Caim, irão consumir o desatino contra Deus e a outrem. O homem contaminado pela soberba e orgulho lança raciocínio, desejos, paixões e ações de controle perversas sobre o próximo.

A serpente portanto colocou seu veneno no homem e muitos são tentados a viver de forma arrogante, mesmo sem perceber, mesmo o mais humilde dos homens em algum momento se vangloriará sobre alguém. Diante deste perigo, uma atitude sensata nos ensinará sobre. João Batista, muitas pessoas vinham para ouvi-lo e serem batizados por ele, sua popularidade deve ter sido muito grande, vejo também que deveria ser uma tentação para que ele se sentisse superior aos outros, mas ele não se achava nem digno de desamarrar as correias das sandálias de Jesus. Ele disse: É necessário que Cristo cresça e que eu diminua.

João não buscava sua própria glória ou benefício.

João cuidou dos arranjos da festa do Senhor Jesus.

João se retirou de cena elegantemente, permitiu que o noivo fosse reconhecido.

“Eis aí o cordeiro que tira o pecado do mundo”, foi ele quem apontou Jesus para os homens.

Jo 3:30.

Convém que ele cresça e que eu diminua.

João não buscava glória para si, João não buscava ser maior que o Filho de Deus.

João decidiu que o Messias deveria sobressair e não ele, assim também o caráter de Cristo deve se destacar em nossas vidas, não a má índole, soberba por natureza de desejar ser Deus.

Dn 4:34-37.

Mas ao fim daqueles dias, eu, Nabucodonosor, levantei os olhos ao céu, tornou-me a vir o entendimento, e eu bendisse o Altíssimo, e louvei, e glorifiquei ao que vive para sempre, cujo domínio é sempiterno, e cujo reino é de geração em geração. Todos os moradores da terra são por ele reputados em nada; e, segundo a sua vontade, ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem lhe possa deter a mão, nem lhe dizer: Que fazes? Tão logo me tornou a vir o entendimento, também, para a dignidade do meu reino, tornou-me a vir a minha majestade e o meu resplendor; buscaram-me os meus conselheiros e os meus grandes; fui restabelecido no meu reino, e a mim se me ajuntou extraordinária grandeza. Agora, pois, eu, Nabucodonosor, louvo, exalço e glorifico ao Rei do céu, porque todas as suas obras são verdadeiras, e os seus caminhos, justos, e pode humilhar aos que andam na soberba.

Quanto a Nabucodonosor, ele reconheceu depois de certo tempo a sua própria insignificância e a total soberania de Deus, assim foi reconduzido ao trono. Após a restauração da mentalidade e do espirito é possível aos vencidos pela soberba retornar ao convívio com o Senhor.

O que governa a sua natureza? A soberba injustificável ou a devida humildade, cabe a nós homens mortais coibir esses sentimentos destrutivos de dentro de nós.

O brilho do avanço da Glória de Cristo deve apagar o brilho da glória carnal. A Glória de Cristo deve eliminar as instruções da serpente em nossos ouvidos. Nosso espírito de humildade contribui para o avanço do Reino de Deus de Glória em Glória.

Como filhos de Deus temos um caminho perfeito de seguimento, as instruções de provérbios não são para serem adimiradas como ditados, mas devem ser aplicadas porque existem caminhos intermediários cheios de despojos e orgulho.

A mensagem de hoje é uma herança para os filhos da casa, nós não temos nenhuma benesse neste mundo, mas o que temos são as nossas orações, nossos ensinamentos, bom exemplo e uma mesa de convênios forte em Cristo.

Aquele que quer ser o maior deve ser servo, antes de ser servido procura servir. Devemos ser como Cristo e aproveitar a oportunidade para aplicar a verdadeira grandeza da Sua Doutrina quando há pensamentos diferentes dos ensinamentos bíblicos.

Como filhos de Deus precisamos afastar de modo decisivo e para sempre o espírito de orgulho. A grandeza do discípulos está na sua humildade e dedicação no serviço de Cristo a outrem.

Mc 9:35.

E ele, assentando-se, chamou os doze e lhes disse: Se alguém quer ser o primeiro, será o último e servo de todos

Os filhos de Deus precisam revelar o verdadeiro espírito de Cristo, Jesus está condenando toda e qualquer mentalidade pessoal de orgulho, de achar ser melhor que seu irmão na mesa que lhe não pertence.

Os padrões de Deus são muito diferentes e oposto ao mundo, e Jesus é o padrão e exemplo supremo de humildade em serviço de como servir no Reino do Pai.

Fp 2:3-4.

Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros.

Água doce e água amarga não jorram da mesma fonte, você não pode querer ser exemplo de humildade carregando um espírito soberbo, esse é um comportamento de autocontradição e enganoso de seu coração. Na casa de Deus, Cristo irá valorizar nossas práticas humildes de filhos de Deus.

Nessa temporada não devemos ter discursões sobre que é o melhor ou maior. Existe uma sabedoria que estamos sendo ensinados, para que em nossas buscas os erros de Adão e Nabucodosor estejam longe da nossa mente e coração.

Como João Batista, também podemos caracterizar nossas condutas de fé e amor como atitude interior em humildade adquirido em Jesus Cristo nosso padrão.

Ef 4:2.

Sejam sempre humildes, bem educados e pacientes, suportando uns aos outros com amor.

Todas as derrotas começam com orgulho e incredulidade. O mundo pode valorizar o orgulho, mas Deus considera a humildade. Os crentes devem ter uma excelente disposição no espírito para que nunca desanime os homens que precisam ter um verdadeiro encontro com Jesus.

O orgulho e a soberba rompem a paz e produz a maldade, mas a humildade com amor restauram a paz. Considere que a Glória é somente Daquele que todas as coisas formou e criou, é Ele quem concedeu seus dons aos homens, podemos aproveitar todas as coisas, por que Dele é a Glória e o Amém!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s