Nossas Apostilas

LIÇÃO 20 – ABC.

AVALIAÇÃO APOSTÓLICA

ÍNDICE

 

1 Características da Unção de Ezequiel……………………………………………………………………….3

1.1 Mudança de Postura……………………………………………………………………………………..3
1.2 Clareza da Voz de Deus…………………………………………………………………………………3
1.3 Conexão com a Finalidade Apostólica……………………………………………………………..3
1.4 Ativado no Momento da Rebelião……………………………………………………………………….3
1.5 As Declarações não são Determinadas pela Receptividade da Audiência………………..4
1.6 Enche-se com a Palavra de Deus…………………………………………………………………….4
1.7 Enviada à Igreja……………………………………………………………………………………………4
1.8 Um Ministério de Confronto…………………………………………………………………………..4
1.9 Força Mental………………………………………………………………………………………………..4
1.10 Capacidade de Operar em Familiaridade…………………………………………………………5
1.11 Habilidade para Operar no Escuro………………………………………………………………….5
1.12 Capacidade de Operar em Reclusão………………………………………………………………..5
1.13 Capacidade de ser Silencioso em Meio ao Antagonismo……………………………………5
1.14 Capacidade de Falar Quando Instruído por Deus………………………………5
1.15 Um Estilo de Vida de Sofrimento ………………………………………………………………….5

2 Princípios Mostrados no Capítulo 8 em Relação a Avaliação de uma Igreja Local………….6

2.1 A Glória Não Valida a Casa……………………………………………………………………………..6

2.1.1 Validação por Associação…………………………………………………………………6
2.1.2 Incompreensão da Graça…………………………………………………………………..6
2.1.3 Entrada Igual à Saída………………………………………………………………………..6

2.2 Unidade não Valida a Casa……………………………………………………………………………..6
2.3 O Choro não Valida a Casa………………………………………………………………………………7
2.4 A Adoração não Valida a Casa…………………………………………………………………………8

3. Quando Deus Ouvirá?……………………………………………………………………………………………..8

AVALIAÇÃO APOSTÓLICA.

Ler Ezequiel capítulos 2 a 4 e Ezequiel 8.

INTRODUÇÃO.

NOTA PA.

Ezequiel, um sacerdote chamado para profetizar durante o exílio do povo judeu na Babilônia, tendo exercido sua atividade entre os anos 593 a 571 AC. Ministrou ao povo na colônia dos cativos em Babilônia. 

Ezequiel ensinava a Lei do Senhor à beira do rio Quedar, que corta a cidade de Babilônia. As visões do profeta são sobre a glória de Deus e os sinais que aconteceram em sua própria vida, demonstrando que as ações de Deus são fortes para o seu povo rebelde. A mensagem que Ezequiel recebeu de Deus foi de condenação para os judeus, mesmo no cativeiro continuavam no pecado, por isso, Jerusalém seria destruída.

Ez. 11:21. “Mas, quanto àquele cujo coração se compraz em seus ídolos detestáveis e abominações, eu farei recair sobre sua cabeça as suas obras, diz o SENHOR Deus. ”

A morte da esposa de Ezequiel foi por sinal da queda de Jerusalém. A perda de sua esposa significava a destruição de Jerusalém e a morte de muitos judeus.

Ez. 24:15-19. “Veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, eis que, às súbitas, tirarei a delícia dos teus olhos, mas não lamentarás, nem chorarás, nem te correrão as lágrimas. Geme em silêncio, não faças lamentação pelos mortos, prende o teu turbante, mete as tuas sandálias nos pés, não cubras os bigodes e não comas o pão que te mandam. Falei ao povo pela manhã, e, à tarde, morreu minha mulher; na manhã seguinte, fiz segundo me havia sido mandado. Então, me disse o povo: Não nos farás saber o que significam estas coisas que estás fazendo? ”

A mensagem que Ezequiel recebeu foi de condenação. Os israelitas continuavam no pecado, por isso, Jerusalém seria destruída.

O homem enviado de Deus deve negar a opressão em seu próprio espírito. Ezequiel não fez luto por sua amada, no chamado profético não existe sinal de comparação para ganhos ou perdas.

O exílio de Israel era uma punição pela desobediência, mas Deus oferece esperança aos exilados, sugerindo que o exílio teria fim assim que Israel retornasse à Deus.

Ezequiel um profeta do povo, que fala em favor do oprimido e do injustiçado, do castigo divino para com a maldade, idolatria e injustiça. Sua visão para sociedade é para uma grave crise social, sua fala é pessimista devido à violência e a exploração que assolava a cidade de Jerusalém.

Nas visões que Ezequiel recebeu, o Senhor faz graves denúncias contra os habitantes de Jerusalém.

Ez. 22:6-12. “Eis que os príncipes de Israel, cada um segundo o seu poder, nada mais intentam, senão derramar sangue. No meio de ti, desprezam o pai e a mãe, praticam extorsões contra o estrangeiro e são injustos para com o órfão e a viúva. Desprezaste as minhas coisas santas e profanastes os meus sábados. Homens caluniadores se acham no meio de ti, para derramarem sangue; no meio de ti, comem carne sacrificada nos montes e cometem perversidade. No teu meio, descobrem a vergonha de seu pai e abusam da mulher no prazo da sua menstruação. Um comete abominação com a mulher do seu próximo, outro contamina torpemente a sua nora, e outro humilha no meio de ti a sua irmã, filha de seu pai. No meio de ti, aceitam subornos para se derramar sangue; usura e lucros tomaste, extorquindo-o; exploraste o teu próximo com extorsão; mas de mim te esqueceste, diz o SENHOR Deus. ”

Jerusalém havia sido famosa por sua pureza, mas agora comete depravação, a desconsideração com Deus estava demostrada na carne com todas perversidades de idolatrias.

1 CARATERÍSTICAS DA UNÇÃO DE EZEQUIEL.

Nota PA.

As revelações misteriosas de Ezequiel, estão coerentes no contexto dos eventos históricos ocorridos durante a sua vida na Babilônia. O profeta Jeremias e Daniel, também exerceram seus ministérios proféticos na cidade de Jerusalém. Eles juntamente com Ezequiel, advertiam aos Judeus sobre a destruição de Jerusalém. Daniel ministrou na corte da Babilônia, serviu como estadista e profeta, e Jeremias ministrou também para os judeus exilados no cativeiro. Esses profetas viveram dentro do contexto de suas próprias profecias.

Os falsos profetas persuadiam o povo a resistir os babilônios, profetizaram uma queda iminente da Babilônia. 

Jeremias e Ezequiel ensinaram o povo a aceitar o cativeiro, em vez de se rebelarem, o decreto do Senhor era Jerusalém destruída e os judeus seriam cativos, iriam permanecer em Babilônia por setenta anos. Jeremias escreveu aos cativos na Babilônia, eles não deveriam alimentar esperança de um retorno imediato. 

Na avaliação apostólica os fundamentos de Deus serão expostos mesmo que os danos aconteçam na vida do profeta verdadeiro. Os falsos profetas fantasiam as palavras do Senhor, eles profetizam mentiras usando Deus para embasar seus sonhos e fantasias afim de enganar o povo.

2 Timóteo 4:3-5. “Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério. ”

A chamada apostólica é avaliada pela visão de Espírito que Deus dá ao profeta. O Espírito de Deus é a força de comando no qual Deus sua mensagem é falada de conformidade com a Palavra de Deus.

Na avaliação apostólica Deus dá a missão aos seus profetas, mas exige responsabilidade e audácia para ministrar em meios aos escorpiões. A mensagem apostólica é para trazer mudanças em meio ao caos. Deus exige que o mensageiro leve com fidelidade a sua mensagem às almas daqueles a quem lhe foi enviado.

Ez. 2:7. “Mas tu lhes dirás as minhas palavras, quer ouçam quer deixem de ouvir, pois são rebeldes. ”

A ordem de Deus é expressa para quem recebe, quanto ao que é enviado para levar a mensagem. Deus levantou Ezequiel na Babilônia como profeta para aqueles que desprezam os conselhos e consolos, que confiavam nos falsos profetas. Todas instruções de Deus para o seu povo estão escritas no Antigo e Novo Testamento.

O profeta sempre irá expor o pecado e o julgamento divino. Nem sempre levar a mensagem é uma tarefa fácil. 

Ez. 3:5-8. “Porque tu não és enviado a um povo de estranho falar nem de língua difícil, mas à casa de Israel; nem a muitos povos de estranho falar e de língua difícil, cujas palavras não possas entender; se eu aos tais te enviasse, certamente, te dariam ouvidos. ” 

Antes de falar a mensagem do Senhor é preciso receber a revelação procedente do Rolo (Palavra). O profeta antes de reprovar precisa ser aprovado, nosso coração e mente precisam ser nutridos pelo espírito da verdade e da integridade. 

Jesus neste momento está repreendendo os corações duros e obstinados, Deus está corrigindo os seus filhos nesta temporada. Jesus tem um rosto forte, seus profetas foram investidos com firmeza, ousadia e autoridade para aplicar a Palavra da fé nos corações duros. Quando mais obstinados forem os ímpios, mais resoluto devem ser os profetas do Senhor em ministrar a mensagem da Salvação.

Jesus nos chamou para ministrar suas verdades, continuar seu trabalho, sem se intimidar pelas as ameaças, quer ouçam, quer deixem de ouvir. Nossa avaliação apostólica está na mensagem pura e verdadeira que pregamos sobre Jesus.

A característica de Ezequiel como profeta, foi que ele cingiu os lombos do seu entendimento para o serviço do Senhor. Aquele a quem Deus chamar deve se posicionar para ser capacitado pelo Senhor.

O objetivo de Deus com os seus profetas é envia-los com sua mensagem ao povo para mostrar suas transgressões, afim de que se arrependam e não fiquem se lamentando. Na avaliação apostólica o profeta de Deus sempre carregará uma mensagem de restauração, reavivamento espiritual e conforto em Cristo.

Ler Jeremias 29.

1.1 – MUDANÇA DE POSTURA. 

 

(Ezequiel 1:27-28) “A parte de cima do que parecia ser a cintura dele, vi que parecia metal brilhante, como que cheia de fogo, e que a parte de baixo parecia fogo; e uma luz brilhante o cercava. Tal como a aparência do arco-íris nas nuvens de um dia chuvoso, assim era o resplendor ao seu redor. Essa era a aparência da figura da glória do Senhor. Quando a vi, prostrei-me com o rosto em terra, e ouvi a voz de alguém falando. ” (NVI).

(Ezequiel 2:1) “Ele me disse: “Filho do homem, fique de pé, que eu vou falar com
você”. ”

A prostração do movimento carismático é substituída por uma postura de pé após o vislumbre da glória de Deus. A unção de Ezequiel traz o indivíduo à uma posição, a posição funcional.

NOTA PA.

INTRODUÇÃO

A percepção de uma visão que vem de Deus está na Palavra. As coisas grandes precisam vir acompanhadas da Palavra do Senhor. Pessoas ficam deslumbradas até ouvir o que Deus tem a falar. Pessoas muito espirituais vão desperdiçar o mover da responsabilidade que a Palavra do Senhor exige. Depois que Deus fala, elas costumam ficar depressivas, e costumam ceder às indulgências carnais como: casas, carros, terrenos e outras prioridades.

Nesta temporada precisamos ter o cuidado com muitas visões, a igreja carismática está motivada por recompensas materiais. Precisamos passar de ver maravilhas, para viver as maravilhas. Avaliação apostólica exige postura, Cristo vai exigir que você saia do movimento carismático (vida espiritual de deslumbre) cheio de piadas, enigmas e histórias pessoais sem nenhuma revelação do Céu. As pessoas precisam receber o processo elevado da palavra de Deus para que haja uma postura sabia diante dos homens.

Mudança de postura significa, pensar ou agir, ter atitude! Reação frente aos desafios. Os crentes são chamados para viver o estado e a posição que se encontram poderosamente em Jesus Cristo!

MENSAGEM

Ezequiel se encontrava em cativeiro quando Deus falou com ele, cativeiro é símbolo de escravidão, sofrimento, prisão e humilhação. Ezequiel estava numa posição humilhante vivendo um momento de grande dificuldade, onde a sua liberdade foi restringida a viver em uma nação estranha sem os seus direitos de cidadão israelita. Deus ordenou a Ezequiel para uma ação, de se colocar em pé! Ouvir a voz do Senhor significou uma grande expectativa para Ezequiel, ele saiu do comodismo de expectativas ofuscadas, de espírito prostrado, com rosto em pó, para uma ação de se levantar para receber a Revelação Espiritual. Ficar de pé demonstrou uma posição de prontidão para receber maiores visões do Céu. Ezequiel precisava ouvir a Palavra com Espírito, para estar disposto e agir de conformidade com o ordenado de Deus.

Encontro com Deus vai exigir mudança de posição, Deus vai exigir o afastamento do pecado para a conversão de arrependimento. A conversão de arrependimento é uma ação física do Espírito Santo que traz mudança de comportamento e atitudes. Se você quer mudança de vida, deve começar por dentro. Se você quer mudar precisa começar com seu coração. Toda mudança de vida precisa vir de Deus. Existem muitas coisas que todos precisamos mudar, principalmente abandonar o pecado para viver uma postura correta diante de Deus. 

Jr. 29:11. “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais. ”

É importante ficar atento para entender o que Deus quer mudar em sua vida. Ezequiel estava como cativo, mas atento para uma mudança de postura sobre as visões do Senhor. Certas coisas são necessárias fazer, em relação ao ouvir a voz de Deus. O ouvir a voz de comando, demanda uma posição cada vez mais ampliada.

Sem a voz profética, a Igreja do Senhor se tornará estéril!

A igreja abandona o vale através da Palavra Profética!

Há demanda de responsabilidade individual de cada pessoa para receber a Palavra. A falta de postura diante da Palavra Profética é trazer a culpa sobre si mesmo.

O chamado de Deus exige que saiamos do nosso conforto. Não podemos permanecer na mesma postura diante da voz de Deus. Nada pode ser valorizado acima do chamado de Deus. Precisamos deixar tudo o que nos prende de não nos colocarmos na posição que estamos sendo chamados. Colocar-se de pé, demanda um alto padrão de conduta. Escutar a voz do Senhor deve levar o crente ao comportamento de responsabilidade em assumir uma postura do viver perfeitamente a vida de Deus.

Postura correta deve estar em toda área da vida do crente, nosso lar, nossa família, nossa igreja, nossos negócios, nossas empresas, todas as nossas atividades e relacionamentos. 

As pessoas precisam se beneficiar da postura perfeita do homem de Deus.

O desejo de mudança não pode ser um paradigma para quem aceitou Jesus como seu Salvador. Todas as situações em nossas vidas precisam ser controladas pelo Espírito de Deus. Tudo na vida dos filhos de Deus são avaliados corretamente, e se precisar podemos também fazer uma revisão de ajuste para melhorar todas as coisas. 

A mensagem apostólica carrega o caráter de Deus, todo o nosso ensinamento será sobre Cristo. Todos os ouvintes da nossa mensagem deverão ser funcionais em Cristo.

1 Jo. 2:4-6. “Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou. ”

Crentes com posturas erradas tiveram suas mentes cauterizadas pela insensibilidade a Palavra de mudança, e com isso seus orgulhos estão destruindo a humildade da mensagem de funcional de Cristo em seus corações. Posturas errôneas cegaram a sensatez de muitos crentes em reconhecer as falhas cometidas diante da Igreja do Senhor. Eles estão vivendo uma situação de falência espiritual crítica, fragilizados em seus procedimentos com baixa satisfação na relação para com as coisas de Deus.

Nesta temporada de Reforma Apostólica, é necessário avaliar as nossas posturas diante do Senhor. O ministério apostólico é qualificado por expor a verdade sobre Jesus e manter as verdades de Jesus. Manter a Palavra de Deus e obedecê-la fielmente é a qualificação apostólica. Nesta temporada os crentes precisam ser completamente dominados pela visão da Glória do Senhor Jesus. Nossa posição funcional é andar no processo de aperfeiçoamento e preparação para ser um perfeito cidadão do reino de Deus.

Sl. 51:10-11. “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável. Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito. ”

Um coração puro e um espírito motivado, é o que nos leva a receber a visão de Deus. Crentes sem postura viverão afastados num esfriamento espiritual.

As características de transformações devem ser evidentes em um indivíduo que se conectou com a unção apostólica, esse indivíduo têm revelado nele o que são chamados de OBRAS DE DEUS.

1.2 – CLAREZA DA VOZ DE DEUS.

 

(Ezequiel 2:2) “Enquanto ele falava, o Espírito entrou em mim e me pôs de pé, e ouvi aquele que me falava. ”

Esta unção traz a percepção clara da voz de Deus.

Nota PA.

O ouvir da voz de Deus é sinal humildade e de maturidade espiritual. O crente apostólico não é dependente de intérpretes para entender a vontade do Senhor. Jesus disse que as suas ovelhas reconhecem sua voz e a segue. 

Jo. 10:3-6. “Para este o porteiro abre, as ovelhas ouvem a sua voz, ele chama pelo nome as suas próprias ovelhas e as conduz para fora. Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz; mas de modo nenhum seguirão o estranho; antes, fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos. ”

Jesus lhes propôs esta parábola, mas eles não compreenderam o sentido daquilo que lhes falava.

Na avaliação apostólica, primeiro o profeta aprende a ouvir e depois andar. O andar é sequência em ouvir a sua voz. Antes de falar em nome do Senhor, aprenda a ouvi-lo. Antes de falar em justiça, misericórdia e humildade aprenda a praticar.

Mq. 6:8. “Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o SENHOR pede de ti: que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus. ”

A incapacidade de reconhecer a voz do Senhor, está em não se relacionar com o Espírito Santo. Toda comunhão apostólica com Deus é avaliada pela percepção do entendimento da prática de sua Palavra. Não existe nada místico ou esquizofrênico em ouvir claramente a voz de Deus.

A sensibilidade e a percepção para escutar Deus falar está em você ter intimidade com a sua Palavra. Ouvir da voz de Deus é pelo o relacionamento com o Seu Espírito Santo. O crente precisa de uma orelha limpa afim de poder ouvir claramente a voz de Deus. Quanto mais perto suas orelhas estiverem da Fala de Deus, menos questionador ficaremos. Quanto mais nitidez na fala, mais certeza, menos prova na fé e mente limpa.

Estejamos cada vez mais perto de Deus para uma melhor avaliação dos questionamentos. As interrogações deixam de existir em nossas mentes com a compreensão da Voz Superior.

Gn. 3:1. “Mas a serpente, mais sagaz que todos os animais selváticos que o SENHOR Deus tinha feito, disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?”

A tentação de Adão e Eva, está associada ás dúvidas relativas por não ouvir perfeitamente a Voz superior. A interrogação pertence a serpente, as interrogações nos empurrarão para fora do Jardim de Deus.

Essa é uma temporada de muitos sons, eles tem perturbado os crentes de ouvir perfeitamente a voz do Senhor. A serpente nunca mudou sua estratégia, ela tem alçada sua voz no jardim confundido muitos Adões e Evas. A serpente ainda continua a apelar para uma consciência apóstata na Casa do Senhor.

A corrupção da Voz é o jogo de Satanás, sua vantagem nesta temporada tem sido de muitos crentes recusarem a Mensagem Apostólica de Reforma. Quem não quiser comer do fruto proibido deve se afastar da árvore proibida. O mesmo método, a mesma cilada da serpente é questionar o fruto falso para Fruto Verdadeiro.

Gn 3:4-5. “Então, a serpente disse à mulher: É certo que não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal. ”

A serpente está forjando a Palavra e escondendo sua real intenção, seus propósitos não são inocentes, ela visa manchar a reputação divina. Crentes fracos vão dialogar com a serpente, crentes curiosos vão bisbilhotar o fruto da árvore proibida.

Gn 3:6. “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu. ”

Temos bastante crentes instigados na igreja, assim como Adão e Eva, doidos por ouvir outras vozes. Desejando o que é proibido, imaginando outra árvore, seus olhos querem contemplar uma visão de vaidade, diferente de Ezequiel. Os crentes precisam do Espírito do Senhor para discernir o que ouvem, veem e sentem. A validação da voz que ouvimos é conforme a Palavra Deus. 

Mt 4:4. “Jesus, porém, respondeu: Está escrito:

Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus. ”

1 Cr 2:14. “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. ”

Ouvir claramente a voz do Senhor vai exigir algumas demandas de se afastar de algumas coisas. As tentações nos deixam fascinados pela vaidade, a concupiscência da carne e dos olhos por onde vem a soberba, que é a grande fraude de satanás. Muitos crentes descuidados têm sido atraídos pela glória mundana por desprezar o escrito da Palavra de Deus.

Ez. 43:1-5 “Então, o homem me levou à porta, à porta que olha para o oriente. E eis que, do caminho do oriente, vinha a glória do Deus de Israel; a sua voz era como o ruído de muitas águas, e a terra resplandeceu por causa da sua glória. O aspecto da visão que tive era como o da visão que eu tivera, quando vim destruir a cidade; e eram as visões como a que tive junto ao rio Quebar; e me prostrei, rosto em terra. A glória do SENHOR entrou no templo pela porta que olha para o oriente. O Espírito me levantou e me levou ao átrio interior; e eis que a glória do SENHOR enchia o templo. ”

A Voz do Senhor é a Glória do seu templo, a Voz de Cristo é a Glória da sua igreja. Assim como o Filho tem a Palavra do Pai, também a igreja tem a Palavra do filho.

  Mt 7:24 “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha. ”

Jo 9:7 “Dizendo-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que quer dizer Enviado). Ele foi, lavou-se e voltou vendo. ”

A destruição do Odre Pai/Filho é por dar ouvido a serpente, a serpente é manipuladora de voz. Os filhos que ouvem perfeitamente a Voz do Pai, não terão dificuldade sobre obediência. A características de um filho fiel é saber ouvir e ter o prazer no ouve do pai.

Ap. 3:20 “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo. ”

Jesus tem encontrado muitas orelhas com cera, (coração fechado). A cera nas orelhas significa ignorância, incredulidade e preconceitos contra a Palavra do Senhor. 

O ouvir com clareza a Voz de Deus nos faz participantes da Sua hospitalidade. A Voz do Senhor é um banquete. A satisfação do Senhor Jesus está em ouvirmos a sua Voz. 

1.3 – CONEXÃO COM A FINALIDADE APOSTÓLICA.

Ez 2:3 “Ele disse: Filho do homem, vou enviá-lo aos israelitas, nação rebelde que se revoltou contra mim; até hoje eles e os seus antepassados têm se revoltado contra mim. ”

Ezequiel era um enviado. Sua unção é apostólica. Há um reconhecimento claro do mandato divino, um grupo de pessoas, mensagem divina, capacitação divina e responsabilidade divina.

Nota PA.

Ezequiel um profeta levantado por Deus para poder profetizar na época do exílio do povo judeu na Babilônia.  Ezequiel é enviado com uma mensagem de Deus para os filhos de Israel. A vocação profética irá falar somente as Palavras que Deus mandou falar. 

O enviado tem um mandato que não é seu, seu envio é de representar aquele que o enviou.

Jo 6:57 “Assim como o Pai, que vive, me enviou, e igualmente eu vivo pelo Pai, também quem de mim se alimenta por mim viverá.”

No contexto histórico e espiritual, o ser apostólico é representar tudo aquilo que o Pai é. A igreja é a representação do Reino de Deus.

O processo da validação apostólica é você entender que antes de você ser qualquer coisa, você é filho de Deus. Tanto Ezequiel como Jesus validaram seus envios. Nossas preocupações devem ser a de cumprir o mandato de envio do Pai. Seu pai vai te suprir em tudo quando você for fiel na sua Doutrina.

A demanda da unção profética nesta temporada é de declarar a mente de Deus. A mente de Deus e do Seu Cristo se revela através da Sua Palavra. Cada crente e líder deve submeter-se a Palavra de Deus. Nenhum líder está acima da Palavra de Deus. Quando profetizar, devemos profetizar de Sua Palavra. Profetas não devem profetizar tradições e filosofias dos homens.

O profeta deve se encher da Palavra de Deus, pois se esvaziar para mudar o semblante das pessoas. A palavra de Deus irá tirar o desânimo das pessoas, a Palavra de Deus é a grande reforma para a vidas das pessoas. O profeta é enviado para conectar as pessoas a Jesus, não aos presentinhos.

A Unção Profética não respeita às opiniões humanas.

Ez. 2:7. Mas tu lhes dirás as minhas palavras, quer ouçam quer deixem de ouvir, pois são rebeldes.

A unção Apostólica Profética não tem medo das reações humanas. O apostólico representa uma figura de autoridade, e esse tem sido um dos aspectos mais difíceis de se tratar no meio do povo de Deus até hoje. A igreja tem recusado os enviados que vem em nome de Jesus. A unção apostólica profética não é como a autoridade de governo terreno, mas como autoridade que vem representando o Governo do Pai/Filho e Espírito Santo.

Ap. Roy Pillay.

Profetas são enviados para estar diante de sistemas maus e rebeldes e declarar a Palavra de Deus. A unção profética é liberado para o ministério em uma cultura rebelde. Um Profeta, sob a unção Ezequiel, são enviados com funções no meio de escorpiões e cobras. Mas sua força está no Senhor e não em instituições.

Ap. Pedro Amancio.

O reconhecimento da unção profética é para toda igreja do Senhor Jesus.

A unção profética precisa fluir por todo o Corpo de Cristo. A finalidade Apostólica é conectar a igreja com os dons proféticos para que todos os membros do Corpo de Cristo tenham crescimento em manifestação de Poder pelo Espírito Santo e pela Palavra de Deus. O objetivo do ministério apostólico é levar a Igreja à maturidade.

Capacitação Divina e Responsabilidade Divina.

A Palavra de Deus, é a capacitação do apostólico que traz perturbação  a consciência dos filhos imorais. A unção apostólica afronta os desajustados espiritualmente que se levanta no arraial contra a Verdade da doutrina de Cristo. CapaIdade é a posição de estar em Deus com mente e o espírito renovado.

Ef. 420-24. Mas não foi assim que aprendestes a Cristo, se é que, de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus, no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.

Capacidade é viver a verdade pela a Palavra de Deus.

A unção apostólica é despertada com responsabilidade de organizar o povo na igreja e estabelecer o Reino de Deus na vida do povo de Deus. O sucesso de todo ministério apostólico vem acompanhado de muito trabalho, fidelidade, zelo e disciplina na doutrina.

Creio que está é uma temporada que Deus vai levantar pessoas com responsabilidade e propósito, profetas impactantes com a unção de Ezequiel, pessoas que vão causar transtorno na Babilônia por causa da Palavra de Deus, vão a trazer Espada de Cristo para dentro de seus cativeiros. A missão apostólica é transformar vidas, conectar os filhos ao coração do Pai.

1.4 – ATIVADO NO MOMENTO DA REBELIÃO.

(Ezequiel 2:3-6) Ele disse: “Filho do homem, vou enviá-lo aos israelitas, nação
rebelde que se revoltou contra mim; até hoje eles e os seus antepassados têm se revoltado contra mim. O povo a quem vou enviá-lo é obstinado e rebelde. Diga-lhe: Assim diz o Senhor Soberano. E, quer aquela nação rebelde ouça, quer deixe de ouvir, saberá que um profeta esteve no meio dela. E você, filho do homem, não tenha medo dessa gente nem das suas palavras. Não tenha medo, ainda que o cerquem espinheiros, e você viva entre escorpiões. Não tenha medo do que disserem, nem fique apavorado ao vê-los, embora sejam uma nação rebelde. (NVI)

Esta unção funciona em uma cultura rebelde.

 

Nota PA.

O povo dessa temporada é muito religioso, não difere dos tempos passados. Nesta época também estão interpretando a prosperidade como sinal da aprovação divina. Os desafios para os profetas dessa tempo não diferem dos séculos passados, idolatria, rebeldia, são os mesmos sinais, os mesmo problema, estão deixando de andar de conformidade com a vontade de Deus, indo atrás de outros deuses e invocando a ira do Senhor.

1 Sm. 15:23. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e culto a ídolos do lar. Visto que rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei.

A resposta de Deus quando há erro na sua igreja, vem pela boca do seu Homem. Deus ativou Samuel para expressar sua doutrina a Saul.

Não espere uma correção mística quando falhar, esperando uma voz no ar, preste atenção na boca do Homem que Deus te enviou.

Se você não ouvir o o homem de Deus, você deixará de servir a Deus.

O profeta é um instrumento de Deus elevação do povo, quando Deus está nos corrigindo não devemos pensar em preservar honra ou influência, a correção  do Senhor deve eliminar toda justificativa soberba de nossos corações.

2 Co. 10:4-6. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas

e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo, e estando prontos para punir toda desobediência, uma vez completa a vossa submissão. Aquele que conhece Deus deve se tornar submisso em tudo.

A Palavra apostólica é ousada em meios as falsas críticas e conceitos carnais persuasivos como a voz da serpente.  Os desobedientes sentirão a força da disciplina apostólica, fortalezas são derrubadas pela verdade da doutrina de Cristo. Isso não uma vingança pessoal é o poder do Evangelho repreendendo as condutas desordenadas que não vivem de acordo o chamado do Senhor.

Exemplos da Punição Dos Rebeldes.

Jd. 5-16. Quero, pois, lembrar-vos, embora já estejais cientes de tudo uma vez por todas, que o Senhor, tendo libertado um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram; e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia; como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição.

Ora, estes, da mesma sorte, quais sonhadores alucinados, não só contaminam a carne, como também rejeitam governo e difamam autoridades superiores. Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda! Estes, porém, quanto a tudo o que não entendem, difamam; e, quanto a tudo o que compreendem por instinto natural, como brutos sem razão, até nessas coisas se corrompem. Ai deles! Porque prosseguiram pelo caminho de Caim, e, movidos de ganância, se precipitaram no erro de Balaão, e pereceram na revolta de Corá. Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas; ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre.

Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades, para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele. Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões. A sua boca vive propalando grandes arrogâncias; são aduladores dos outros, por motivos interesseiros.

A delinquência, a falta de fé e o abandono da santidade para o viver da imoralidade tem influenciado muitos crentes a seguirem o ramo da libertinagem. Rebeldia é escolher o pecado, conhecendo o que é certo. 

Nesse tempo muitos estão negando as verdades espirituais para uma avaliação humana materialista. Falsos irmãos heréticos estão perturbando a igreja do Senhor com ensinos de ganância oferecendo refrigérios em coisas matérias.

Nossa lição 20, é sobre avaliação apostólica, tantas coisas estão sendo ensinadas através das lições do ABC e também com o nosso apóstolo e mestre Roy Pillay. Somos animados a batalhar pela fé e a viver pela Doutrina Verdadeira, e prevenidos contra os sedutores de mensagens falsas do Evangelho de Cristo.

Ha homens corrompidos prejudicando outros dentro da igreja, eles são descritos como ímpios. Eles tem causado divisão através de questionamentos, promovendo seus próprios fins egoístas, ambiciosos e avarento querendo nos separar das verdades de Cristo.

Nossa mensagem também deve entrar pelos os lares dos homens de infidelidade, impiedade, homens que vivem sem Deus. A Graça apostólica é para alcançar corações dos homens ímpios e transformá-los numa nova criatura. O desígnio da Graça Deus é que Ele, enviou Jesus Cristo para alcançar os corações corrompidos e desfazer toda obra de satanás.

Mc. 16:15. E disse se-lhes Jesus: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.

 

A mensagem apostólica é para um lugar de caos, ela traz repreensão, acusação e salvação, e se rejeitar a Palavra, ela vira condenação. Rejeitar a dominação do Senhor Jesus é rejeitar a autoridade de Deus sobre o envio de seu profeta de vida eterna.

Fl. 2:9-11. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.

Quando o profeta é desprezado Deus também é desprezado, não querer ouvir o profeta do Senhor é zombar de Deus é não ter o domínio de consciência, é como um animal irracional. 

Jd. 10. Estes, porém, quanto a tudo o que não entendem, difamam; e, quanto a tudo o que compreendem por instinto natural, como brutos sem razão, até nessas coisas se corrompem.

Os homens descritos em Judas, são homens do nosso tempo, em nada difere dos homens descritos de Ezequiel. Eles murmuram, não estão satisfeitos com suas condições, andando segundo suas concupiscência com suas fantasias e apetites pecaminosos e desgovernados.

A mensagem apostólica está apontando Jesus para os rebeldes. Confessar que Jesus é o Senhor agrada o Pai. É da vontade de Deus que todos os homens honrem ao Filho como o Pai. Todo respeito prestado ao Filho é transportado para o Pai.

1.5 – AS DECLARAÇÕES NÃO SÃO DETERMINADAS PELA RECEPTIVIDADE DA AUDIÊNCIA. 

(Ezequiel 2:7) Você lhes falará as minhas palavras, quer ouçam quer deixem de ouvir, pois são rebeldes.

Mesmo se não houver um “amém” ou reciprocidade na audiência, essa unção permite a sua função.

Nota PA.

2 Pe. 1:19-21. Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração, sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens [santos] falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo.

Um profeta é uma testemunha especial de Deus, ele te ensinará a verdade com a interpretação da palavra de Deus. 

A unção da voz profética traz restauração e avivamento para a igreja que está aprisionada no vale. O profeta não vai questionar Deus por causa do povo, mas Deus sim! Vai exigir que do seu profeta para questionar o povo para uma mudança de coração.

 

A unção profética nunca irá expressar uma mensagem de fábulas, a unção apostólica é para quebrar os encantos de muitos ministérios ardilosos com suas mentes de invenções espirituais de somente  para atrair pessoas por meios de suas mensagens cheias de artifícios. O apostólico verdadeiro é o testemunho ocular da Palavra de Deus, eles vivem sobre uma voz totalmente audível e reveladora do Espírito Santo.

Todos os anúncios do Senhor é somente através de seus servos e profetas. No ministério apostólico não há segredo entre Deus e seus profetas.

Gn. 18:17. Disse o SENHOR: Ocultarei a Abraão o que estou para fazer.

Amós 3:7. Certamente, o SENHOR Deus não fará coisa alguma, sem primeiro revelar o seu segredo aos seus servos, os profetas.

Nesta temporada a lógica de toda percepção espiritual esta em perceber que todos os segredos Deus revelou a seus filhos.

Os verdadeiros profetas de Deus não são impulsionados por multidão, (Igreja grandes e cheias) eles andam segundo a direção do Espírito Santo. Toda a sua direção e declaração profética é de conformidade com a Palavra de Deus. Os verdadeiros a Apóstolos não ficam escolhendo o lugar para serem enviados, é a onde Deus mandar. 

Zc. 7:11-12. Eles, porém, não quiseram atender e, rebeldes, me deram as costas e ensurdeceram os ouvidos, para que não ouvissem. Sim, fizeram o seu coração duro como diamante, para que não ouvissem a lei, nem as palavras que o SENHOR dos Exércitos enviara pelo seu Espírito, mediante os profetas que nos precederam; daí veio a grande ira do SENHOR dos Exércitos.

A causa de muitos cativeiros, é por dar de costas, para não escutar os profetas do Senhor. A não receptividade das mensagens de Deus na boca de seus profetas, fará que voce carregue o fardo da desobediência, e o julgo da opressão. 

Os profetas do Senhor estão advertindo a igreja sobre o formalismo da desobediência que está produzindo crentes de baixo nível espiritual. Está é a mesma cópia dos crentes antigos manipulados, cheios de preconceitos religiosos com clara impressão de querer enfatizar um culto ao Senhor a seu bel prazer.

o ministério profético é ao mesmo tempo ofensivo e defensivo, porque é Deus quem forma o profeta, inspira a sua mensagem e determina as suas ações.

Desde do princípio Deus determinou seus homens como agir diante do povo, todo princípio de seu mandato está em Nele, cabe o profeta falar como foi designado a falar. Os homens de Deus sempre fizeram discursos de acordo com o mando de Deus. Quando somos enviados toda determinação deve ser obedecida, seja para o ofensivo ou defensivo. 

Todos os homens devem saber nas declarações do profeta há um conselho de resultado de juízo eterno para salvar e condenar.

Jesus é o exemplo de um mandato para os seus profetas. Ler: Lucas 10:1-20.

Deus enviou dois Profetas com mensagem ofensiva para Sodoma e Gomorra.

Gn. 18:20. . Disse mais o SENHOR: Com efeito, o clamor de Sodoma e Gomorra tem-se multiplicado, e o seu pecado se tem agravado muito.

Jonas foi enviado à Ninive com uma mensagem ofensiva.

Jn. 1:1-2. Veio a palavra do SENHOR a Jonas, filho de Amitai, dizendo: Dispõe-te, vai à grande cidade de Nínive e clama contra ela, porque a sua malícia subiu até mim.

Jesus enviado com uma mensagem defensiva…

João 12:46-47. Eu vim como luz para o mundo, a fim de que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas. Se alguém ouvir as minhas palavras e não as guardar, eu não o julgo; porque eu não vim para julgar o mundo, e sim para salvá-lo.

Mesmo nas mensagens ofensivas enviadas Deus tem procurado levar misericórdia. Nas mensagens dos Profetas há compaixão do Altíssimo em perdoar a todos que se arrependem. Nesta temporada nossa unção apostólica é declarar os desígnios divinos, que prediz acontecimentos da Palavra de Deus, inspirados pelo Espírito Santo.

1.6 – ENCHE-SE COM A PALAVRA DE DEUS.

(Ezequiel 2:8-10) Mas você, filho do homem, ouça o que lhe digo. Não seja rebelde como aquela nação; abra a boca e coma o que lhe vou dar”. Então olhei, e vi a mão de alguém estendida para mim. Nela estava o rolo de um livro, que ele desenrolou diante de mim. Em ambos os lados dele estavam escritas palavras de lamento, pranto e ais. (NVI)

(Ezequiel 3:1-3) E ele me disse: “Filho do homem, coma este rolo; depois vá falar à nação de Israel”. Eu abri a boca, e ele me deu o rolo para eu comer. E acrescentou: “Filho do homem, coma este rolo que estou lhe dando e encha o seu estômago com ele”. Então eu o comi, e em minha boca era doce como mel. (NVI)

Esta unção permite a assimilação apaixonante da palavra de Deus.

Nota PA.

Os escritos do profeta é a Palavra de Deus, o coração do profeta deve queimar por causa da Palavra do Senhor, a dinâmica prática da Palavra traz paixão ao coração do profeta. Deus exige que seu profeta antes de falar da sua Palavra, deva comer da Palavra. Vida espiritual forte, é viver da Palavra.

O receber e o anunciar da mensagem, é uma ordem explícita para aqueles que se conectaram com Deus. O Ezequiel nesta temporada também precisa comer do Rolo (Palavra de Deus), Antes Ezequiel Josué também recebeu o Rolo e também ordem explícita para falar ao povo.

Josue 1:7-8. Tão somente sê forte e mui corajoso para teres o cuidado de fazer segundo toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que sejas bem-sucedido por onde quer que andares. Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem-sucedido.

A coragem está no Espírito da Palavra e não no espírito do profeta. A obediência a Palavra eleva o espírito do profeta a ousadia, autoridade e uma fala com intrepidez.

Por isso Deus fala aos Ezequiels desse tempo para comer a Palavra antes de entregar as mensagens. Os mandamentos primeiro devem ser observado pelos os profetas, falar da Palavra sem antes ouvir os protocolos  é rebeldia de conhecimento. As instruções deste livro expõem tanto as obras dos crentes, como as dos ímpios, ninguém escapa da justiça de Deus.

Hb. 4:12. Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.

Neste tempo agora as pessoas estão vazias, levando uma vida cheia de incertezas espirituais, os profetas se rebelaram contra Deus, eles estão ministrando cócegas no ouvido do povo. Vaidade, orgulho e presunção, esse espírito penetrou no coração dos profetas, perderam o sabor do Rolo.

Homens com esses predicados estão profanando o lugar de coligação do povo com Deus. As igrejas pararam de ler as cartas do Senhor Jesus, isso que dizer eles não estão mais aplicando a Doutrina da Palavra de Deus, estão mudando os conselhos, os protocolos de Cristo por uma visão de conforto pessoal e felicidades em bens materiais. Muitos profetas estão se movendo na carne e vivendo um ministério de luxúrias, rebelados contra o conhecimento que um dia receberam de Deus em missão para a salvação do povo de arrependimento.

A Palavra do Senhor é a disciplina da sua igreja. 

Ela corta para os dois lados, quem está à frente e também que a maneja. Ela penetra nas partes mais secretas e íntimos do apostólico. O profeta verdadeiro sentirá ser avaliado no espírito pela a Palavra. Pouco são os homens que conseguem cortar as concupiscências canais e matar os desejos agudos de suas mentes. Esse é um tempo de esfriamento e declínio espiritual, homens fingidos nas igrejas com o propósito unicamente de especular com a pobreza e a fé das pessoas. 

Nossas aulas doutrinárias sobre a Palavra do Senhor nos trará força nesses tempos difíceis de falsos profetas. Encher se da Palavra, é dar continuidade a visão recebida. Comer o Rolo é fixar e imprimir Palavra do Senhor na mente e coração. Depois de comer o Rolo (Palavra) é necessário ler a Carta do Senhor na casa rebelde.

Eu sei as tuas obras, falsos apóstolos vocês estão pondo aprova o meu povo, a minha igreja está passando por tribulação e pobreza por que vocês querem implantar a doutrina dos nicolaítas e trazendo o espírito prostituto de Jesabel cheio de idolatria, pelejando para fechar a porta da casa do Senhor com crentes que não dão testemunho verdadeiro e nem se definem, uma ora são da igreja e outra ora são do mundo.  

A carta do Senhor Jesus está acusando, Jesus está reprovando, Jesus está triste e descontente com decadência do seu povo. Jesus está olhando as dificuldade de alguns e os privilégios de outros, aqueles que se encontram dentro da igreja cheios satisfação e malicias e outros que estão lutando em fidelidade por Cristo, e outros que estão ficando desanimados, e outros que estão lutando para manter a fé, paciência, amor e esperança em meios a uma religião falsa. 

Jesus também tem uma ótima carta para os profetas que tem mantido uma conduta de santidade que se alimenta com a sua Palavra, que não vão ceder às corrupções e nem vão poluir jogando detritos contaminados no Rio do Senhor.

1.7 – ENVIADOS À IGREJA.

(Ezequiel 3:5-6) Você não está sendo enviado a um povo de fala obscura e de língua difícil, mas à nação de Israel; não irá a muitos povos de fala obscura e de língua difícil, cujas palavras você não conseguiria entender. Certamente, se eu lhes enviasse você, eles o ouviriam. (NVI)

 

Essa unção é para a igreja, um povo que está familiarizado com a verdade espiritual.

Nota PA. 

A Palavra Profética do Senhor traz visão e esperança ao futuro de seus filhos.

Os crentes de doutrina da verdade que ouviram a Palavra da Verdade devem uma grande expectativa fé e esperança para o seu futuro no seu relacionamento com Deus.

A Palavra Profético do Senhor é para nos dar ânimo em nossos cativeiros.

Desprezar os Profetas é perder o avivamento da Palavra no espírito.

Andar na luz é ter um ouvido de prestar atenção no que o homem de Deus, está falando da aparte de Deus. 

Pv. 4:19. O caminho dos perversos é como a escuridão; nem sabem eles em que tropeçam.

Devemos ter em alta a Palavra de Deus, Ela é a árvore da nossa consciência e movimenta nosso espírito para andar na Luz que é Jesus Cristo. 

Em tempo de cativeiro recusar a profeta Palavra é querer viver na escuridão. Crente não pode ficar tropeçando numa escuridão espiritual.

2 Pe. 1:19. Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração.

A mente cega precisa ser iluminada pela Palavra do Senhor. Ela é a Luz espiritual que alumia a mente de escuro.

Efésios 5:8. Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz.

Agora que recebemos a Palavra do Senhor tudo ficou claro. Na avaliação apostólica tudo ficou mais claro ainda com os ensinos do ABC.

1 Pe. 2:9. Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.

Os crentes não são entranho para Deus. Jesus nos deu o direito de ser chamados de seus filhos. Nos somos uma espécie destinto do mundo, escolhidos e santificados pela Palavra e regenerador pelo Espírito Santo.

A Palavra do Senhor não pode ser estranha para aqueles que um dia confessaram Jesus e tem relacionamento de convênio do Odre Pai/Filho.

1.8 – UM MINISTÉRIO DE CONFRONTO.

(Ezequiel 3:8) “Eis que tenho feito seu rosto forte contra seus rostos, e sua testa forte contra suas testas. (JFA)

A unção Ezequiel é caracterizada pelo confronto. Ela é antagônica àqueles que constroem de forma imprecisa. É como David enfrentando Golias em Judá.

Nota PA. 

A unção Apostólica é um referencial para o povo de Deus. A unção apostólica profética é a Palavra de Deus amplificada e codificada para  o seus filhos. O profeta é um patriota, é um chanceler enviado por Deus a sua nação de filhos. Essa unção é crítico aos assuntos que afronta os convênios de Deus

Essa visão exige responsabilidade pessoal do profeta no que ele fala da parte Deus.

A unção apostólica deixa claro sua posição, quando os assuntos são contrários, incompatíveis, contraditórios e divergente ao Reino e Palavra de Deus. Ele expôs a infidelidade e a insensatez do povo de Judá por ter abandonado a única fonte do bem e por ter corrido atrás dos ídolos vazios.

Na avaliação Apostólica, vamos Encontrar o profeta Elias e seu antagonismo diante de diversas situações contrária à construção de Deus. O ministério profético de Elias, enfrentou situações muito difícil. Tanto na parte social como política, e também de infidelidade de idolatria por parte dos reis Acabe e Jesabel.

1 Rs. 16:31-33. Como se fora coisa de somenos andar ele nos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, tomou por mulher a Jezabel, filha de Etbaal, rei dos sidônios; e foi, e serviu a Baal, e o adorou. Levantou um altar a Baal, na casa de Baal que edificara em Samaria. Também Acabe fez um poste-ídolo, de maneira que cometeu mais abominações para irritar ao SENHOR, Deus de Israel, do que todos os reis de Israel que foram antes dele.

 

O ímpio Acabe, associou com a maldade e a idolatria de Jesabel. Acabe casa com uma mulher perversa, ela estabeleceu culto a Baal.

Jesabel usou métodos para aprisionar as mentes e escravizar o povo de Israel.

O ministério do Profeta Elias, surja repentinamente falando ao rei Acabe, isso quer dizer que ele repreendeu Acabe, com suas atitudes de idolatria e impiedade. A Palavra do profeta traz tormenta num local de idolatria e infidelidade. 

1 Rs. 17:1. Então, Elias, o tesbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Tão certo como vive o SENHOR, Deus de Israel, perante cuja face estou, nem orvalho nem chuva haverá nestes anos, segundo a minha palavra.

A posição de diante da Face do Senhor demonstra uma unção testemunhal da unção extraordinária de quem quer ser um profeta de fé: Segunda a minha palavra, nossa Palavra é a Palavra do Senhor.

Rm. 10:8. Porém que se diz? A palavra está perto de ti, na tua boca e no teu coração; isto é, a palavra da fé que pregamos.

A Palavra está junto de ti, isto é muito claro e simples para os apostólicos. Elias não teve de dificuldade de declarar a Palavra do Senhor que estava no seu espírito. O trabalho que profeta precisa fazer está dentro dele, é só declarar a Palavra com fé. 

Profetas verdadeiros não vivem de adivinhação, profetas verdadeiros só aparecem quando Deus os envia. 

1 Rs. 18:1. Muito tempo depois, veio a palavra do SENHOR a Elias, no terceiro ano, dizendo: Vai, apresenta-te a Acabe, porque darei chuva sobre a terra.

Os profetas só aparecem quando há Palavra de Deus se apresentar.

Profetas não são surpreendidos pelos inimigos do Senhor.

1 Rs. 18:17-19. Vendo-o, disse-lhe: És tu, ó perturbador de Israel? Respondeu Elias: Eu não tenho perturbado a Israel, mas tu e a casa de teu pai, porque deixastes os mandamentos do SENHOR e seguistes os baalins. Agora, pois, manda ajuntar a mim todo o Israel no monte Carmelo, como também os quatrocentos e cinquenta profetas de Baal e os quatrocentos profetas do poste-ídolo que comem da mesa de Jezabel.

O homem pecador perturba o seu próprio intimo. Acabe estava perturbado pela psicologia pagã. Seu ambiente social estava sem a moral da Lei de Deus. Acabe tinha perdido o senso da realidade divina, em seu reino muitos dos profetas de Deus tinham sido assassinados e outros estavam escondidos.

1 Rs. 18:21. Então, Elias se chegou a todo o povo e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o SENHOR é Deus, segui-o; se é Baal, segui-o. Porém o povo nada lhe respondeu.

Agora Elias, declarou um confronto diretamente aos profetas de Jesabel, o povo testemunharia. Não espere chuva em tempo de idolatria, Elias reprovou o povo por misturar adoração (até quando terão dois pensamentos). Certos profetas gostam de de agradar Jesabel e muitos crentes também querem agradar Jesabel.

Pessoas dentro das igrejas esperando por coisas espetaculares, querem ver profetas de Baal dançar e fogo cair…

Na avaliação apostólica profetas de confronto, são profetas de caráter extraordinário com coração consumidos pelo zelo das coisas de Deus.

1.9 – FORÇA MENTAL.

(Ezequiel 3:8-9) Eis que fiz duro o teu rosto contra os seus rostos, e forte a tua fronte contra a sua fronte. Fiz como diamante a tua fronte, mais forte do que a pederneira; não os temas, pois, nem te assombres com os seus rostos, porque são casa rebelde. (JFA)

Essa unção é também caracterizada pela força mental, raciocínio e capacidade intelectual.

Nota PA.

Mesmo vivendo no cativeiro o povo de Israel tinha cabeça dura, eram teimosos. Eles haviam fechado seus corações e mentes, para receber e ouvir a Palavra do Senhor. Eles se opõem a Ezequiel e recusam-se a ouvir a mensagem de salvação. Deus revestiu Ezequiel com um espírito de dureza para persistir o povo, no envio de sua missão profética. 

Na avaliação apostólica o profeta é chamado para anunciar as coisas divinas.Profeta é um termo grego (prophetes – verbo propheteuo) e significa. “anunciar”, falar em nome (de Deus). O profeta é nomeado por missões duras, e perigosas, não são carismáticos e nem amados, são cumpridores de missões do Senhor. A mensagens que eles carregam de envio traz perturbação as consciências de pecados. Suas mensagens são para despertar nos ouvintes uma consciência mais crítica ao erros. O objetivo da mensagem é provocar no povo a ação em defesa dos convênios declarados por Deus em relação aos seus comportamentos de infidelidade a aliança.

Já ouvimos falar sobre percepção espiritual, ela tem haver com raciocínio de inteligência, com capacidade intelectual que podemos chamar de uma mente forte para percepção das coisas divinas. Ezequiel uma forte para declarar a mensagem de Deus pela força do Senhor.

A mente de unção apostólica é ativada pela Palavra de Deus. Mente forte é a mente espiritual. Profetas de mente forte medita dia e noite na Palavra de Deus.

Mente física é mente fraca.A mente do homem físico (alma”), em contraste com o homem “espiritual”, inclina-se para coisas materialistas. Profetas de mentes fracas (física) foram ativados numa academia materialista canal.

1 Co. 2:14-16. Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém. Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo.

Nesta temporada muitos profetas precisam mudar de academia, deixar o curso de fraqueza carnal para ingressar na Academia Apostólica de Reforma Espiritual, para alcançar uma mente de inteligência divina forte para ser enviados com uma mensagem crítica, mas com amor ao povo do Senhor.

Os profetas de mentes fortes tem a mente de Deus. Os apostólicos de mente forte possuem a mente de Cristo.

O rosto duro do significa coragem para falar a verdade sem medo.

Face de diamante significa firmeza e ousadia para não ser intimidar por qualquer situação ou circunstâncias.

Crentes de mentes fortes nunca abandonam a sua posição. Crentes que se posicionam são crentes de fileiras. Crentes de fileiras são crentes de confiança, crentes de acabamento, crentes de final.

Os crentes de mentes fracas fixam as suas mentes nas coisas da carne, mas os crentes de mentes fortes fixam mentes de acordo com o espírito, nas coisas do espírito. 

Mentes fracas vão abandonar suas posições quando verem os inimigos de frentes, suas visões são temerosas e lhes causam pavor. Mentalidade segundo a carne significa morte, mas a mentalidade segundo o espírito significa vida.

Uma mente fraca abre os caminhos para corromper a moral do profeta diante de um povo rebelde.

Ezequiel estava sendo advertido para rostos duros e faces duras. Deus sabe que nem todos recebem os seus profetas. Todos os homens de envios sofreram resistências. Todos os profetas terão que enfrentar homens de mentes corruptas e preconceituoso contra a mensagem de Salvação. 

1.10 – CAPACIDADE DE OPERAR EM FAMILIARIDADE.

(Ezequiel 3:15) Fui aos exilados que moravam em Tel-Abibe, perto do rio Quebar. Lá fiquei entre eles sete dias, atônito! (NVI)

Esta unção não só permite que o indivíduo penetre em uma cultura rebelde, mas se sente em um ambiente rebelde.

Nota PA.

Deus faz que seus profeta sejam homens calejado, duro, para enfrentar qualquer situação. Se Deus não endurecer um pouco nossos sentimentos não conseguiremos enfrentar pessoas duras. A obra de Deus é feita por profetas que não se afundam em sentimentos de dó em si mesmo.

Profeta com a vida ajustada sentimentalmente, será capaz de conviver em meio a seus familiares. Crentes espirituais saberão julgar todas as coisas no meio de suas parentelas. 

Provérbios é um livro de sabedoria prática. Ensina que por sermos filhos de Deus, estamos ligados aos problemas comuns da vida. O começo lembra que “o temor do Senhor é o princípio do saber”. Trata também de assuntos de moral, de bom senso e de boas maneiras, e que as pessoas sábias devem fazer em certas situações. Alguns provérbios são a respeito das relações familiares; outros, sobre o comportamento nos negócios. Alguns tratam de boa educação nas relações sociais; e outros, da necessidade de a pessoa saber se controlar. Entre outras coisas, eles ensinam a humildade, a paciência, o respeito pelos pobres e a lealdade para com os amigos.

O chamado do profeta é primeiro para os da casa, Jesus deixa isto bem claro para a mulher Cananéia.

Mt. 15:23-26. Ele, porém, não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando

atrás de nós. Mas Jesus respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel. Ela, porém, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me! Então, ele, respondendo, disse.

O profeta é enviado primeiramente para os seus, ainda que o profeta não tenha honra na sua casa. Nem sempre nossos familiares são entusiasmada com a nossa vida de fé. Mas você é o representante de Deus para sua família. 

Mc. 6:3-6. Não é este o carpinteiro, filho de Maria, irmão de Tiago, José, Judas e Simão? E não vivem aqui entre nós suas irmãs? E escandalizavam-se

nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, senão na sua terra, entre os seus parentes e na sua casa. Não pôde fazer ali nenhum milagre, senão curar uns poucos enfermos, impondo-lhes as mãos. Admirou-se da incredulidade deles. Contudo, percorria as aldeias circunvizinhas, a ensinar.

Sl. 27:10. Porque, se meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me acolherá.

Mesmo em meios aos preconceitos de sua familiaridade, Jesus ainda pode fazer alguns milagres. Geralmente o desprezo ao profeta é por rejeição da sua doutrina. Os preconceitos foram por causa do exterior (carpinteiro), a ofensa está acompanhada de recusar a Palavra do Senhor.

Geralmente os ministros do Senhor, não são tão aceitos e bem sucedidos em sua parentela, quanto que um estranho.

 Os verdadeiros profetas são desprezados pelos homens, mas exaltados por Deus. Em momentos de necessidade e desamparo Deus socorre seu Homem Estabelecido.

1.11 – HABILIDADE PARA OPERAR NO ESCURO.

(Ezequiel 3:17) “Filho do homem”, disse ele, “eu o fiz sentinela para a nação de
Israel; por isso ouça a palavra que digo e leve-lhes a minha advertência. (NVI)

 

Esta é uma unção vigilante. Ela funciona no escuro, quando todos estão dormindo. Esta unção traz advertência.

Nota PA.

Ef. 5:11. E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as. 

A unção apostólica é crítica as práticas de condutas duvidosas. Crente apostólicos não baixam a cabeça diante de atitudes  escuras. Está unção 

  deixa bem clara a sua opinião, reprovando as obras das trevas.

O posicionamento apostólico gera constrangimento as pessoas que aceitam ser cúmplices de atitudes erradas. Não participem das obras infrutíferas das trevas; antes, exponham-nas à luz da verdade de Cristo.

Está unção é está oposta a dissolução, santidade está oposta aos costumes dos povos. A Luz da Palavra é a sua Verdade.

Está unção distingue e classificado como trevas o crente que não produz Luz.

A diferença da luz e as trevas está simplesmente no caráter e isso é claramente identificado pelo comportamento e maneira de viver.

Ef. 4:17. Senhor testifico que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos.

Luz significa pureza em tempo de escuridão, Luz é o entendimento da Palavra para trazer claridade naquilo que está escuro, onde o diabo está operando. Escuridão é estar desprovido do conhecimento de Deus. Trevas é porque o Espírito Santo não pode operar numa vida obstinado para fazer e cometer todos os tipos de erros. 

Ef. 5:8. Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz.

A unção apostólica não tem participação em qualquer estado de pecado e consentimento, onde as pessoas vivem em constante tentações, sem força  para deixar a escuridão. Ao longo dos tempos o desprezo pelo valores cristãos também contribuíram para a decadência, e o resultado é a sociedade operando na corrupção, drogas, perversidade, imoralidade sexual. A escuridão está cobrindo o mundo. A escuridão representa confusão. Muitos líderes de todas as classes tem governado suas instituições com uma mente de trevas, isso deixa bem claro o mundo que vivemos.

As trevas não prevaleceram contra a Luz.

Jo. 8:12. De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas; pelo contrário, terá a luz da vida.

A unção apostólica promove a integridade e fidelidade, aplicando os conceitos da doutrina bíblica, na família e nos negócios, trazendo Luz, vida e valores divino para a sociedade escura. 

Mt. 5:13-16. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.

A unção apostólica é penetrante como sal, traz sabor. Os discípulos de Jesus depois de aprenderem a doutrina do evangelho foram como sal. A sociedade está repousada em ignorância e impiedade, amontoada de grandes coisas inaceitável. Mas Jesus nos enviou como Luz para o mundo.

A evidencia apostólica traz Luz as trevas e glorifica a Deus com suas boas obras diante dos homens. Temos uma mensagem de esperança e luz num mundo cheio de aflição e escuridão. Este é o momento para o povo de Deus brilhar com a glória de Deus. A luz brilhará nas trevas, e as trevas não prevalecerão contra ela.

1.12 – CAPACIDADE DE OPERAR EM RECLUSÃO.

(Ezequiel 3:24) mas o Espírito entrou em mim e me pôs de pé. Ele me disse: “Vá para casa, e tranque-se. (NVI)

Esta unção confere a graça de funcionar sozinho em caso de necessidade.

Comentários – Ap. Roy Pillay.

Ez. 3:16-19. Findos os sete dias, veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; da minha boca ouvirás a palavra e os avisarás da minha parte. Quando eu disser ao perverso: Certamente, morrerás, e tu não o avisares e nada disseres para o advertir do seu mau caminho, para lhe salvar a vida, esse perverso morrerá na sua iniquidade, mas o seu sangue da tua mão o requererei. Mas, se avisares o perverso, e ele não se converter da sua maldade e do seu caminho perverso, ele morrerá na sua iniquidade, mas tu salvaste a tua alma.

Ezequiel está estabelecido como um vigia sobre as pessoas de Deus, (israel).

O propósito do ministério de Ezequiel é ouvir a voz de Deus, e levar a mensagem para o povo de Deus.

No entanto, estamos imermerados no meio de uma multidão de vozes, há uma linguagem desagradável (cacófria)de ruído alto que estão a bombardear o homem de Deus de todas as direções.

Esta é a razão pela qual Deus pediu a Ezequiel para deixar o meio ambiente de barulho e confusão e ir para as planícies:

Quando Ezequiel foi para as planícies, longe do barulho, Deus deu a Ezequiel uma clara diretriz. Entre em sua casa e feche a porta. Deus queria que Ezequiel ouvisse Sua voz claramente.

Ezequiel 3: 22 E a mão do Senhor estava sobre mim ali, e ele me disse: Levanta-te, e sai ao vale, e ali falarei contigo.  

Deus disse a Ezequiel para evitar ser intimidado em sua audiência; Ezequiel deveria falar a mensagem sem interferência. Precisamos estar sozinhos e separados quando desejamos ouvir a clara voz do Senhor. 

Jesus estava sozinho muitas vezes. Ele queria estar em comunhão com o Pai. 

Mateus 4: 1-11. Ele estava sozinho por 40 dias e noites em que satanás veio tentá-lo. 

Lucas 4:42-43. 42 Agora, quando já era dia, partiu e foi para um lugar deserto. E a multidão o buscou e veio a ele, e tentou impedi-lo de deixá-los; 43 mas ele lhes disse: “Tenho de pregar o reino de Deus às outras cidades, porque para este propósito fui enviado”.

Mateus 4:23-25. Percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades entre o povo. E a sua fama correu por toda a Síria; trouxeram-lhe, então, todos os doentes, acometidos de várias enfermidades e tormentos: endemoninhados, lunáticos e paralíticos. E ele os curou. E da Galileia, Decápolis, Jerusalém, Judeia e dalém do Jordão numerosas multidões o seguiam.

Marcos 1:35-39. Tendo-se levantado alta madrugada, saiu, foi para um lugar deserto e ali orava. Procuravam-no diligentemente Simão e os que com ele estavam. Tendo-o encontrado, lhe disseram: Todos te buscam. Jesus, porém, lhes disse: Vamos a outros lugares, às povoações vizinhas, a fim de que eu pregue também ali, pois para isso é que eu vim. Então, foi por toda a Galileia, pregando nas sinagogas deles e expelindo os demônios.

Nota PA. 

O propósito da reclusão espiritual é o desenvolvimento do homem interior.

Retiro espiritual é a oportunidade de si ouvir e entender claramente a Deus.

Meditação na Palavra de Deus, requer desligar da rotina do dia-a-dia e do cotidiano. Nossas experiências com o Espírito Santo, vai exigir um tempo a sós com Ele. Estar numa área espiritual nos ajuda disciplinadamente no relacionamento com Deus, para melhor desenvolver o trabalho do Senhor.

Todos crentes precisam de um tempo dedicado à comunhão exclusiva com o Senhor. Estar só em algum lugar é a oportunidade de orar e ouvir voz de Deus sem distrações. A reclusão espiritual nos permite uma conexão mais profunda com Deus, sem sermos interrompidos por outros.

Lu. 6:12. Naqueles dias, retirou-se para o monte, a fim de orar, e passou a noite orando a Deus.

Jesus é um exemplo de busca de estar sozinho, Ele sempre procurou oportunidade para ficar só e devotar tempo em oração e comunhão com Seu Pai. 

1.13 – CAPACIDADE DE SER SILENCIOSO NO MEIO DO ANTAGONISMO.

(Ezequiel 3:26) Farei sua língua apegar-se ao céu da boca para que você fique calado e não possa repreendê-los, embora sejam uma nação rebelde. (NVI)

Autocontrole (domínio próprio) no meio de rebelião é uma característica.

Nota PA. 

O apostólico forte na doutrina de reforma é um homem que vive sobre o controle do Espírito Santo. Ele é guiado pelo Espirito de Deus.

Romanos 8:14. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.

Filhos de Deus são controlados pelo Espírito Santo.

Autocontrole é sinônimo de força de vontade, capacidade de enfrentar situações difíceis, é ter um poder interior para conseguir resistir as tentações, e é emocionalmente equilibrado diante de qualquer situação ou circunstância, assim é o homem de Deus.

Mt. 27:11-14. Jesus estava em pé ante o governador; e este o interrogou, dizendo: És tu o rei dos judeus? Respondeu-lhe Jesus: Tu o dizes. E, sendo acusado pelos principais sacerdotes e pelos anciãos, nada respondeu. Então, lhe perguntou Pilatos: Não ouves quantas acusações te fazem? Jesus não respondeu nem uma palavra, vindo com isto a admirar-se grandemente o governador.

Há momentos que devemos silenciar isso é uma atitude de sabedoria. O silêncio do homem de Deus, foi um pedido do Senhor, e não pode ser confundido com covardia, medo ou conivência com o erro.

O silêncio é a virtude dos sábios. Tg. 1:19. Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.

Pv. 15:18. A pessoa de mau gênio sempre causa problemas, mas a que tem paciência traz a paz.

Silenciar-se em tempo de discussão, traz entendimento e equilíbrio no diálogo . O crente que aprende a silenciar no tempo certo é sinal de prudência e maturidade espiritual.

Pv. 18:6. As palavras do tolo provocam briga, e a sua conversa atrai açoites. 

Pessoas longânime previne contendas. Ele une aqueles que se distanciaram da Graça, e os convencem a reconciliação. O apostólico foge de disputas com Homens orgulhosos e impetuosos, cujo os lábios há malicias e contendas.

A surdez espiritual impede o povo de ouvir a voz de Deus. A debilidade dos ouvidos impede o povo de ter um entendimento da Palavra do Senhor. Surdez espiritual é a debilidade dos rebeldes e soberbos para não ouvir o que Deus tem a falar. A rebeldia dos homens faz com que os profetas se calam.

O silêncio de Deus deve ser capaz de escavar um espaço no interior íntimo do homem, para que possa ouvir perfeitamente a sua voz sem chiados e permaneça Nela.

Isaías 53:7. Ele foi oprimido e afligido, contudo não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado para o matadouro, e como uma ovelha que diante de seus tosquiadores fica calada, ele não abriu a sua boca.

A vontade do Pai, é que se faça a vontade Dele e não a nossa.

Não houve dificuldade ou relutância de permanecer calado, Jesus é o padrão para permanecer silêncio diante de circunstâncias antagonista.

Foi oprimido como um criminoso, seu processo judicial foi uma farsa e mesmo assim não abriu a sua boca. Jesus nunca prejudicou ninguém, seja com palavras ou ações, não cometeu injustiça. O juiz que o condenou admitiu que não encontrou Nele culpa alguma, e o centurião que o executou declarou que Ele, certamente era um homem reto.

Jesus não se justificoudas falsas acusações.Ele ficou em silêncio e cumpriu em silêncio a missão que lhe foi dado pelo Pai.

O silêncio é valioso, sobretudo quando estamos em uma situação difícil, quando é preciso mais ouvir do que falar, mais pensar do que agir, mais meditar do responder.

Basta conversar por alguns minutos com uma pessoa para conhecer o seu a sua intenção. Pelas suas palavras da conhecer a verdade de sua alma.

Lc. 6:45. O homem bom do bom tesouro do coração tira o bem, e o mau do mau tesouro tira o mal; porque a boca fala do que está cheio o coração.

Os perfeitos homens de Deus, abrem suas bocas quando os outros já não têm mais o que falar.

Pv. 10:19. No muito falar não falta transgressão, mas o que modera os lábios é prudente.

O homem tolo aceita qualquer provocação, mas o homem com entendimento da Palavra de Deus, governa seu espírito, e quando for provocado, manterá a paz.

Hc. 2:20. O SENHOR, porém, está no seu santo templo; cale-se diante dele toda a terra.

Se queremos um ministério de paz, devemos nos esforçar em autocontrole em todas as situações. Paz é construída com silêncio e palavras brandas. 

Embora o silêncio em muitas das vezes seja necessário para manter tudo em calma, há também um “tempo para falar”. Falar palavras que vão construir o Reino de Deus. Falar a Palavra da reconciliação, Palavra do amor de Deus pelas pessoas. Falar da Salvação que está determinada em Jesus Cristo. Dizer que Jesus é o enviado de Deus, e quem crê Nele não perece, mas tem a vida eterna.

1.14 – CAPACIDADE DE FALAR APENAS NO QUE FOR INSTRUÍDO POR DEUS.

(Ezequiel 3:27) Mas, quando eu falar com você, abrirei sua boca e você lhes dirá: Assim diz o Soberano Senhor. Quem quiser ouvir ouça, e quem não quiser não ouça; pois são uma nação rebelde. (NVI)

Falar como um oráculo de Deus é outra característica.

Nota PA.     

1 Coríntios 2:13. Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.

Em todos os tempos Deus enviou seus profetas, eles falaram sobre a direção do Espírito de Deus, a descrição de suas falas é as Escrituras Sagradas, para trazer luz as mentes cegas e clarear o entendimento dos homens sobre Salvação, amor, justiça e juízo.

2 Pe. 1:21. “Porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens santos falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo”    

Às Escrituras não é uma particular interpretação, com opinião e explicação própria da mente do homem.

Uma vez que a Palavra vem de Deus, o profeta depende do Espírito Santo para interpretar a Palavra revelada na Palavra (Bíblia)de Deus. 

Ser movidos pelo Espírito Santo, é ter um influência sobrenatural do Espírito de Deus para falar e fazer somente aquilo que está estabelecido com a as Escrituras.

A Sabedoria de Deus é um mistério para o mundo, homens com interpretação própria jamais alcançarão uma elucidação divina das escrituras sagradas.

Sabedoria deste mundo não recebe Cristo, despreza os enviados de Deus, não querem crer e nem conhecer a salvação. Esses homens suas faculdade natural rejeitam o Espírito Santo, eles estão inclinados aos maus princípios e desmotivados para conhecer a mente de Deus.

As grande verdade das Escrituras, são coisas que estão fora das mentes de elucidação própria. Os olhos não podem ver, e nem os ouvidos ouvir, e também não pode entrar no coração do homem, até que ele receba o Espírito De Deus.

Homens santos são inspirados pelo Espírito Santo para entregar a Palavra de Deus aos homens de mentes próprias. Na boca do profeta deve haver clareza das Escrituras para expressar as virtudes de Jesus Cristo.

Essa é uma temporada difícil de construir o Reino do Senhor perfeitamente. Os homens estão duvidosos por coisa de muitos líderes falsos, enviados de Satanás para seduzir e enganar. Eles estão trazendo erros destrutivos, heresias condenáveis e negócios financeiros de arrecadação abusiva, com uma única intenção explorar os inocentes no entendimento da Palavra de Deus.

1 Tm. 4:1-5. Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas. Tu, porém, sê sóbrio em todas as coisas, suporta as aflições, faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério.

Apóstolo Paulo está avisando dos erros e das heresias que entrarão na igreja, pelas mentes corrompidas de mestres corruptos que afastarão muitas orelhas da verdade e fabricando crentes apostas. Paulo também fala a Timóteo que acima de tudo pregue a pura Doutrina, ele deve fazer o trabalho do Senhor com paciência, autoridade e seriedade, afim de encorajar aqueles que estão na casa do Senhor não se desviarem da Fé.

Falsos profetas pregam fábulas, prazer em cobiçar, eles carregam uma mensagens de fortes ilusões, sem compromissos com a Doutrina Verdadeira.

Suas cobiças estão além daqueles que o seguem.

Deus está depositando grande confiança em seus profetas verdadeiros.

Devemos responder está oportunidade com uma consciência limpa de falamos a sua Palavra com cuidado e honestidade Verdadeira de um profeta quem tem o Espírito e fala pelo Seu Espirito.

1.15 – UM ESTILO DE VIDA DE SOFRIMENTO.

(Ezequiel 4:4-6) “Deite-se então sobre o seu lado esquerdo e sobre você ponha a iniquidade da nação de Israel. Você terá que carregar a iniquidade dela durante o número de dias em que estiver deitado sobre o lado esquerdo. Determinei que o número de dias seja equivalente ao número de anos da iniquidade dela, ou seja,durante trezentos e noventa dias você carregará a iniquidade da nação de Israel. “Terminado esse prazo, deite-se sobre o seu lado direito, e carregue a iniquidade da nação de Judá, (NVI)

O mensageiro e sua mensagem são um. O discurso e o estilo de vida correspondem. Esta unção carrega a graça do sofrimento.

2 Princípios mostrados no capítulo 8 em relação a avaliação de uma igreja local.

Ezequiel foi arrebatado no Espírito. Ele viu o templo através dos olhos de Deus. Cada igreja local deve ser apostolicamente avaliada. Ela é construída de acordo com padrão divino?

Nota PA.

Atos. 2:41-47. Então, os que lhe aceitaram a palavra foram batizados, havendo um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas.

Atos. 2:42-47. E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade. Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e contando com a simpatia de todo o povo. Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.

O feliz resultado do primeiro discurso do apóstolo Pedro, foram três mil almas salvas, numa só pregação. Aqueles que eram afligidos no corpo e mentes por espíritos imundos estavam sendo curados. O começo da igreja do Senhor, levantou inveja nos sacerdotes e outras religiões que culminou em perseguição a igreja do Senhor Jesus.

Os apóstolos foram proibidos de falarem em Nome de Jesus.

Atos. 5:27-29. Trouxeram-nos, apresentando-os ao Sinédrio. E o sumo

sacerdote interrogou-os, dizendo: Expressamente vos ordenamos que não ensinásseis nesse nome; contudo, enchestes Jerusalém de vossa doutrina; e quereis lançar sobre nós o sangue desse homem. Então, Pedro e os demais apóstolos afirmaram: Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens.

O padrão de construção da igreja do Senhor é a sua Doutrina forte, Palavra forte, supera perseguições. As pessoas não suportam doutrina forte, elas têm restrições a Palavra que liberta o povo do cativeiro. Os poderes das trevas lutam para manter o povo aprisionado na escuridão (sem o conhecimento da doutrina verdadeira). Vão tentar calar os apóstolos, convocando um tribunal de pastores tradicionais, sem o Espírito de Deus, sem entendimento na Revelação procedente que está chegando através da Doutrina Apostólica Verdadeira.

A igreja dos apóstolos foi se estabelecendo, em elevados padrões, nas práticas do ensinamento (libertando mentes cativa), na comunhão (unidos em espírito), no partir do pão (respeitando as diferenças), nas orações (fortalecendo uns aos outros). Estas coisas traz invejas nos ministérios faraônicos. 

Eles não trabalham com arrependimento, confissão ou santidade. Eles não dão valor à remissão dos pecados. Suas artimanhas estão nas campanhas  de lucros. Usam o evangelho como punição se você não cumprir até o fim o planejamento pessoal de suas ideias próprias.

Os primeiros apóstolos suportaram os sofrimentos com uma alegria invencível. As chicotadas aumentaram os seus regozijos. A Graça de Deus em nossos ministérios nos fará suportar todos os problemas e ingratidão.

Fé, grande fé na doutrina de Cristo, nos fará sobressair extraordinariamente diante dos homens falsos na doutrina.

Deus nos deu autoridade para cumprir e executar nossa responsabilidade no ministério de Cristo, em perseguição ou com Paz.

1 Pe. 2:19-24. porque isto é grato, que alguém suporte tristezas, sofrendo injustamente, por motivo de sua consciência para com Deus. Pois que glória há, se, pecando e sendo esbofeteados por isso, o suportais com paciência? Se, entretanto, quando praticais o bem, sois igualmente afligidos e o suportais com paciência, isto é grato a Deus. Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente, carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados.

Fomos chamados para ministrar a Palavra de arrependimento aos povos sem Deus, através de uma conduta de representação exemplar de Cristo. Devemos fazer nossa obrigação no ministério fielmente, honestamente, com integridade e reverência em meios a comportamentos indelicados e hostil a Doutrina de Cristo. 

Nesta temporada muitas igrejas estão vivendo suas fantasias, suas adorações passaram para o poder da imaginação. A fé e o sacrifício de Cristo na cruz, foram abortados por: toalhas, vassouras, sabonetes, festas a fantasias, campanhas imaginárias e etc.

Os líderes das igrejas nesta temporada, estão com as mesmas mentalidades dos setenta anciões da visão de Ezequiel 8:9-13. Disse-me: Entra e vê as terríveis abominações que eles fazem aqui. Entrei e vi; eis toda forma de répteis e de animais abomináveis e de todos os ídolos da casa de Israel, pintados na parede em todo o redor. Setenta homens dos anciãos da casa de Israel, com Jazanias, filho de Safã, que se achava no meio deles, estavam em pé diante das pinturas, tendo cada um na mão o seu incensário; e subia o aroma da nuvem de incenso. Então, me disse: Viste, filho do homem, o que os anciãos da casa de Israel fazem nas trevas, cada um nas suas câmaras pintadas de imagens? Pois dizem: O SENHOR não nos vê, o SENHOR abandonou a terra. Disse-me ainda: Tornarás a ver maiores abominações que eles estão fazendo.

As visões de Ezequiel, é para a igreja dessa época, aponta uma abominação de idolatria ainda pior. A Babilônia transportou suas câmaras escuras, seus incensos, suas forças ocultas para muitos ministérios. Existem muitos líderes místicos  dentro das igrejas, prestando dois modelos de cultos, dividiram o altar do Senhor em associações demoníacas.

A visão de Ezequiel é a sabedoria de Deus para esse tempo. Deus teve um propósito, deixar registrado essa visão da idolatria, como formação fundamental de advertência para a sua igreja.

Os danos sofridos por outros devem servir de precaução para os apóstolo deste século. A melhor avaliação desses ensinos é não ficar descuidado com a construção da casa de Deus.  

Ex. 20:2-5. Então, falou Deus todas estas palavras: Eu sou o SENHOR, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto; porque eu sou o SENHOR, teu Deus, Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem

A idolatria é um vale escuro, doloroso que traz aflição que precisa ser evitado. A idolatria é a injúria e a ofensa mais hedionda contra Deus. Líderes estão transferindo de Deus, a adoração e o louvor das pessoas para o cálice dos demônios. Eles querem colocar objetos estranhos na adoração verdadeira, sacrifícios estão anulando o serviço Cristo. 

1 Co. 10:14-22. Portanto, meus amados, fugi da idolatria. Falo como a criteriosos; julgai vós mesmos o que digo. Porventura, o cálice da bênção que abençoamos não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é a comunhão do corpo de Cristo? Porque nós, embora muitos, somos unicamente um pão, um só corpo; porque todos participamos do único pão. Considerai o Israel segundo a carne; não é certo que aqueles que se alimentam dos sacrifícios são participantes do altar? Que digo, pois? Que o sacrificado ao ídolo é alguma coisa? Ou que o próprio ídolo tem algum valor? Antes, digo que as coisas que eles sacrificam, é a demônios que as sacrificam e não a Deus; e eu não quero que vos torneis associados aos demônios. Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. Ou provocaremos zelos no Senhor? Somos, acaso, mais fortes do que ele?

O orgulho espiritual tem sido o grande ídolos de muitos ministérios.

Muitos pastores tem bebido no cálice do orgulho ministerial.

Seus dons naturais, deram lhes um sentimento de estarem elevados acima de  Cristo. Eles se apropriaram da fundação de Cristo, e lançaram seus próprios fundamento de benção material como, carros, casas etc.

Ha muitos construtores no Reino de Deus.

1 Co. 3:10-13. Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como prudente construtor; e outro edifica sobre ele. Porém cada um veja como edifica. Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo. Contudo, se o que alguém edifica sobre o fundamento é ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia a demonstrará, porque está sendo revelada pelo fogo; e qual seja a obra de cada um o próprio fogo o provará.

Nossos ministérios devem ser avaliados em muitas coisas que fazemos. É necessário ser cauteloso com a ousadia do espírito, e não negligenciar o fundamento que Jesus deixou para a construção da sua verdadeira igreja.

Todos que trabalham na obra de Senhor, devem se esforçar para serem aprovados. Os ministros de Cristo precisam tomar bastante cuidados para não construírem fantasias, ídolos e falsos raciocínios sobre a base da revelação divina.

2.1 – A GLÓRIA NÃO VÁLIDA A CASA.

(Ezequiel 8:1-5) No quinto dia do sexto mês do sexto ano do exílio, eu e as
autoridades de Judá estávamos sentados em minha casa quando a mão do Soberano Senhor veio ali sobre mim. Olhei e vi uma figura como a de um homem. Do que parecia ser a sua cintura para baixo, ele era como fogo, e dali para cima sua aparência era tão brilhante como metal reluzente. Ele estendeu o que parecia um braço e pegou-me pelo cabelo. O Espírito levantou-me entre a terra e o céu e, em visões de Deus, ele me levou a Jerusalém, à entrada da porta do norte do pátio interno, onde estava colocado o ídolo que desperta o zelo de Deus. E ali, diante de mim, estava a glória do Deus de Israel, como na visão que eu havia tido na planície. Então ele me disse: “Filho do homem, olhe para o norte”. Olhei e, no lado norte, à porta do altar, vi o ídolo que desperta o zelo de Deus. (NVI)

A imagem que causava o ciúme de Deus não estava na Assíria, Babilônia ou no Egito. Ela foi localizada no templo em Jerusalém. Nem o sacerdócio, nem o povo reclamaram desta grave violação dos da aliança de Moisés. Deus e Satanás estavam lado a lado.

RAZÕES:

Nota PA.

O Espírito mostrou ao profeta Ezequiel a idolatria em que o povo de Deus estava vivendo, distantes dos caminhos Do Senhor. Ele viu claramente que havia imagem no templo, sacerdotes (líderes) em especial, provocava ciúmes em Deus. Adoração de ciúmes só visa incrementar o prazer carnal das pessoas. Essa visão menciona a religiosidade, a cegueira espiritual dos sacerdotes contaminando o altar da casa do Senhor. 

O ciúme do Senhor é um zelo de proteção, Deus não quer que andemos por caminhos contrários à Sua palavra. O ciúme de Deus, é por causa do abandonar, para seguir deuses estranhos, isso causa indignação ao Senhor.

Os Líderes (pastores) estão envolvidos na corrupção que acontece nos ocultos da casa de Deus. Eles deveriam administrar o povo impedi-los de  serem contaminados, eles se tornaram os principais corruptores da casa de Deus.

Quando os erros ou heresias entram na igreja, pelos líderes, é como bactéria hospitalar, a infecção de um pode contaminar todos. 

Aqueles que engajados na casa de Deus devem cuidar para que se comportem bem para não trazerem repreensão sobre a casa do Senhor. A casa de Deus é a sua igreja, que é o pilar da verdade, que matem a doutrina de Cristo, como proclamação de todas as coisas concernente no Céu.

1 Tm. 3:15. para que, se eu tardar, fiques ciente de como se deve proceder na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade.

Os cultos de hipocrisia estão sendo oferecido na casa do Senhor, esses cultos estão carregados de orgulho, altivez, blasfêmia, incredulidade, irreverência, idolatria, rebeldia, ganância, cobiça. Na avaliação apostólica vamos chamar esses cultos de extorsão espiritual, classificá-los de cultos de inimizade, onde Deus está sendo ofendido na sua própria casa. A corrupção espiritual de Israel causou ciúmes em Deus. Assim os homens são expulsos da presença do Senhor por causa de seus líderes, eles fazem coisas ocultas.

Ef. 5:11-12.  E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as. Porque o que eles fazem em oculto, o só referir é vergonha.

Pessoas estão se adaptando a uma  nova forma de adorar o Senhor. O templo de Deus está servindo aos propósitos errados, estão desonrando o Altíssimo e profanando a sua Igreja. A visão de Ezequiel foi para igreja, pessoas estão dentro das igrejas escondidos fazendo coisas malignas e zombando de Deus.

Judas 4. Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo.

Assim como os anciões da visão de Ezequiel, temos lideres nesse tempo, que corromperam a fé, e estão prejudicando muitas pessoas na igreja do Senhor. Estão convertendo Graça de Deus em dissolução, engenhosamente colocaram objetos estranhos no altar querendo validar uma adoração falsa e hipócrita. 

Os filhos de Deus não podem ser cúmplice e nem estar associados às essas pessoas, suas atenções estão voltadas para as câmaras ocultas da corrupção, usando a fé como fonte de lucro. 

A instrução da doutrina de Cristo deve acabar com os filhos ingênuos na casa do Senhor. O estudo e o aprendizado da doutrina deve nos conduzir a adoração verdadeira. O culto verdadeiro ao Senhor válida a sua Gloria na Sua Casa.

2.1.1 – VALIDAÇÃO POR ASSOCIAÇÃO.

 

A imagem do ciúme e a glória de Deus estavam um ao lado do outro. As pessoas aceitaram a imagem porque a glória de Deus estava ali. Eles concluíram erroneamente que a glória validava a imagem.

Assim, a verdade e o erro podem ocorrer no mesmo lugar. A glória de Deus em uma igreja local não valida essa igreja. A glória de Deus é um ato de graça.

Nota PA.

Ezequiel foi guiado até uma câmara escondida, onde ele encontrou 70 anciãos de Israel participando de um rito idólatra e adorando animais.

Deus estava mostrando o profeta como a idolatria se espalhava desde o mais até o mais elevados níveis da população. Estes líderes estavam convencidos que Deus não via seus atos de idolatria, eles pensavam que estavam fora da visão de Deus. A prática desses homens e mulheres adorando outro deuses foi no interior da casa do Senhor. Eles deram sua costas para Deus, e estavam adorando o sol. 

Deus não válida as más associações, 

Ef. 5:6-12. Ninguém vos engane com palavras vãs; porque, por essas coisas, vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência. Portanto, não sejais participantes com eles. Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz (porque o fruto da luz consiste em toda bondade, e justiça, e verdade), provando sempre o que é agradável ao Senhor. E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as. Porque o que eles fazem em oculto, o só referir é vergonha.

As más companhias e as más conversações são sucetíveis a produzir homens maus. Aqueles que querem manter suas consciências limpas devem procurar as boas companhias. Os vícios são contagiosos, o crente que quiser ser puro deve evitar o contágio, ficar longe das más companhias e conversações.

As más associações estraga os bons hábitos. Pessoas estão constantemente querendo provar que podem ter más associações sem estragarem seus bons hábitos. Eles não aceitam conselhos para se manter puros.

Ef. 4:27-32. Não deis lugar ao diabo.Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem. E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção. Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia. Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou.

As nossas atividades outrora eram vergonhosas, depois que aceitamos Cristo, somos aconselhados a viver a vida de Deus. Concientemente ficar oposto as práticas outrora. As coisas impuras e infecciosas tende a corromper a mente e a conduta dos andam em más companhias.

O crente deve tomar muito cuidado com que anda, pois pode ser influenciado de forma negativa. As más companhias devem ser evitadas, para que não sejamos contaminados pelos seus hábitos.

Pv. 22:24-25. Não se associe com quem vive de mau humor, nem ande em companhia de quem facilmente se ira, do contrário você acabará imitando essa conduta e cairá em armadilha mortal. 

1 Co. 15:33. Não se deixem enganar: as más companhias corrompem os bons costumes. 

2 Co. 6:14-15. Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum entre o crente e o descrente? 

É um absurdo querer validar o profano com o que é Santo, associar as coisas ruins a Deus. O homem é queixoso do seu próprio erro, seu cativeiro é a sua própria escolha. A Luz não se mistura com as trevas, os justos não podem validar a injustiça. Deus fez separação em todas as coisas. Bons não podem ser maus, fiéis não são infieis, cada coisa deve ser confortável em sua própria natureza. O que é limpo deve cada dia procurar a pureza, e o que sujo deve procurar refrescar na lama como o porco.

Qualquer ligação com incrédulos comprometerá a dinâmica da doutrina de Cristo. É errado pessoas boas se unirem em afinidade com os perversos e profanos. Os relacionamentos passam por escolhas, e os crentes tem regras bíblicas de seu Deus para fazer excelente escolhas. 

1 Co. 5:9-13. Já em carta vos escrevi que não vos associásseis com os impuros; refiro-me, com isto, não propriamente aos impuros deste mundo, ou aos avarentos, ou roubadores, ou idólatras; pois, neste caso, teríeis de sair do mundo. Mas, agora, vos escrevo que não vos associeis com alguém que, dizendo-se irmão, for impuro, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal, nem ainda comais. Pois com que direito haveria eu de julgar os de fora? Não julgais vós os de dentro? Os de fora, porém, Deus os julgará. Expulsai, pois, de entre vós o malfeitor.

Igrejas que toleram pessoas incorrigíveis terão grandes aborrecimentos.

Sem doutrina não teremos disciplina na casa do Senhor.

Satanás usa essa pessoas como infratores espirituais nas igrejas, minando a resistência dos homens estabelecidos. Essas pessoas não se importam com escândalos, seus pecados são hediondos, pois visam destruir o corpo de Cristo. 

Temos muitos líderes como esses anciões, eles já não conseguem esconder suas preferências, estão administrando seus ministérios em imperfeição espiritual, permitindo práticas escandalosas, eles perderam o controle de suas igrejas, fofocas, fornicações, e ganância, tem sido a essência de seus ministérios. 

A doutrina na casa do Senhor é para repreensão daqueles que estão vacilante na fé. A disciplina da doutrina deve alcançar os iníquos e expurgar os poluídos espiritual. 

Nessa temporada nós somos o templo de Deus, dedicado e usado nos serviços de Deus. Devemos tomar cuidado para não contaminar com coisas ocultas e profanas, Deus quer validar nossas associações, não procurem desconforto, a nossa recompensa é a nossa alegria, não é ser contrário, mas conhecer o nosso Deus e suas vontades para a nossa vida. Filhos de Deus vão se manter limpos, livres dos mundanos extraviados. 

Os espíritos malignos são agentes de satanás, são influenciadores querendo atuar no corpo de Cristo, procuram associados que estão dentro da casa de Deus, para destruir a comunhão dos santos.

2.1.2 – INCOMPREENSÃO DA GRAÇA.

Havia glória de Deus no templo, apesar de idolatria flagrante. Foi um ato de graça. Esta graça não significa a “licença para pecar”. Foi a longanimidade de Deus, esperando o arrependimento do seu povo. Na verdade, a glória permaneceu por vários anos.

Verso 1 menciona 6 e 5. No templo vemos carnalidade (6) e graça (5) coexistente.

Nota PA.

Todos os segmentos da sociedade estavam envolvidos em abominável idolatria. Abominação é tudo aquilo que não devemos ter como prática em nossas vidas. É algo totalmente e veementemente reprovado por Deus.

Deus classificou como abominação pecados de homossexualidade, idolatria, sacrifícios de animais defeituosos, consultas a necromantes, feiticeiros, adivinhadores, prática de injustiça, hipocrisia religiosa e sexuais ilícitas etc.

Gl.5:19-21. Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.

É indiscutível os produtos da abominação que provoca Deus. Sabendo que essa natureza depravada é condenada naturalmente até pelos os que não tem um convênio com Deus. Esse pecados definitivamente impedirão os homens de  entrarem numa comunhão com Deus, a não ser que recebam o Graça purificadora chamada Jesus. 

Deus nos ensina que a fé  Nele transforma o pior de nossa vida em obras maravilhosas. A fé reage ao amor de Deus e seu perdão. Jesus nos libertou da escravidão e de abominação de pecados.

Para nós a graça de Deus é abundante e ilimitada, incluindo tudo a respeito das provisões em Jesus Cristo. Livres do pecado, livres da irá. Em Cristo somos levados ao estado de salvação pelo direito da Graça dada sem merecimento, mas favor da bondade de Deus.

Qual a sua dificuldades de entender a Graça de Deus.

A incompreensão da Graça é Ingratidão. É não reconhecer o bem que Deus, nos fez. A pessoa ingrata não valoriza as bençãos que recebeu nem agradece.

A incompreensão da Graça levou Israel para o pecado da idolatria e posteriormente ao cativeiro.

Ex. 34:15. Para que não faças aliança com os moradores da terra; não suceda que, em se prostituindo eles com os deuses e lhes sacrificando, alguém te convide, e comas dos seus sacrifícios e tomes mulheres das suas filhas para os teus filhos, e suas filhas, prostituindo-se com seus deuses, façam que também os teus filhos se prostituam com seus deuses.

Apesar dessa associação com a idolatria, por adoração dividida Deus não havia abandonado o seu povo. Foi o pecado a grande causa do sofrimento de Israel. Deus foi paciente, claramente Deus é longânime para com seu povo.

Eles falaram mentiras, fingiram boas intenções, confiaram na vaidade e removeram a santidade do altar no interior da casa do Senhor. Associaram aos deuses de outras nações. Seus ímpios pensamento, o levaram a cometer iniquidade, e afundaram na escuridão espiritual das nações pagãs.

Filhos que não observam as normas do pai, irá trazer coisas estranhas, ao arraial da graça. Os concertos do Senhor requer, afastamento da idolatria, deixar os ídolos que provocam os ciúmes. Israel desprezou a graça de ser livre para voltar a servidão dos assírio e dos babilônios. 

Israel substituiu a Graça em Deus por uma fé mística e idolatra. Às escondidas se reunia no templo, sua religiosidade era esconder a prática do seus pecados.

O templo foi desfigurado, o altar do Senhor contaminado, mas mesmo assim a misericórdia do Senhor, permaneceu esperando arrependimento.

Até os ímpios merecem a misericórdia de Deus. O aumento do Reino está baseado no perdão que há em Jesus Cristo.

A igreja de Corintos operava na carnalidade. Apóstolo Paulo repreendeu os irmãos por suas emulações, disputas e facções. Eles vacilavam em discórdias, disputas e afeições. A incompreensão da graça tem levado muitos crentes a carnalidade nas igrejas, suas atitudes infantis operando em espírito mundano. Ao mesmo tempo que demostram espiritualidades agem como carnais.

Eles estão na igreja, mas seus pensamentos estão interessado nas coisas do mundo. Eles levantam as mãos para o Céu, mas sua mente estão fixadas na terra.  O tempo muda e as práticas mundanas também vão se aperfeiçoando, e a Graça do Senhor sobre a sua igreja vai diminuindo.

2.1.3 – ENTRADA IGUAL À SAÍDA.

A imagem e a glória que estavam na entrada eram iguais à da saída. A glória estava se preparando para sair através da entrada. Para o ignorante, parecia que a glória tinha entrado.

Nota PA. 

Deus deu a Ezequiel uma visão do que os sacerdotes estavam fazendo dentro do templo. Por meio de um buraco na parede do templo, Ezequiel tomou conhecimento das malignas abominações que eles praticavam no templo. As abominações eram praticadas pelo os civis da sociedade, e também pelos líderes espirituais e religiosos. Não havia e exemplo de santidade na casa de Deus.

Nem tudo que os homens estão fazendo na Casa de Deus, está de acordo com as prescrições da Doutrina de Cristo. Nem tudo que é ensinado na igreja esta de acordo com a Lei do Senhor. Todavia, o Senhor sabe tudo o que os homens fazem às ocultas. Não somente exteriormente como no interior de seus próprios corações. 

Hebreus 4:12. Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.

O Senhor estava instruído e revelando a Ezequiel tudo que estava oculto em sua Casa. Deus sabia perfeitamente o que estava acontecendo no interior do templo físico. Nessa temporada vivemos a mesma reprovação, só que nesta temporada o templo não é mais físico, mas as abominações continuam, e Deus está usando seus profetas verdadeiros para manifestar Luz aos ignorantes sobre a verdade de Cristo. Os líderes de comando e os anciões de tradições se esconderam atrás das câmaras para oferecer coisas abomináveis no altar do Senhor.

Foi muito fácil para os escribas e sacerdotes infiéis introduzirem uma imagem de escultura no templo, eles estavam no altar, eram ministros. Eles estavam acrescentado abominação na doutrina que Deus deu a Moisés.

Ezequiel recebeu da parte de Deus, palavra de juízos contra o próprio templo. Pessoas que estão errando não podem ficar surpreso quando são descobertos nos seus pecados. Deus quer purificar sua igreja de toda idolatria e contaminação, que estão sendo colocadas dentro das paredes de sua própria casa.  

Quando não estudamos a doutrina da reforma de um modo geral desconhecemos as verdades das Escrituras de Deus. Então as minúcias das regras dos protocolos para o funcionamento do culto verdadeiro ao Senhor, torna se místico, e colocam todas as práticas idólatras que invalidam a presença do Espírito de Deus em nossas reuniões Santa.

Os Sacerdotes e os anciões do templo, sabiam muito bem que estavam cultuando, eles estavam corrompidos, e fazendo o povo chorar numa adoração    politeísta para provocar zelo no Senhor.

João 4:23. Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.

Apesar de todos os avisos, falsos líderes continuam focalizados na prática de provocar indignação divina. Pensamentos vazios de Deus, se sente abandonados pelo Espírito Santos, suas infidelidades o fizeram cultuar o deuses estranhos no altar do Senhor.

Nessa temporada na casa do Senhor, no altar do Senhor, não existe matéria física. A arca com a pedra, a mesa da preposição, o candelabro e a vara de Arão, se tornaram espiritual. Todas essas coisas saíram do figurativo para o nosso Cristo, Ele é a validação de entrada e saída da nossa adoração a Deus.

2.2 -UNIDADE NÃO VÁLIDA A CASA.

(Ezequiel 8:8-12) Ele me disse: “Filho do homem, agora escave o muro”. Escavei o muro e vi a abertura de uma porta ali. E ele me disse: “Entre e veja as coisas repugnantes e más que estão fazendo”. Eu entrei e olhei. Lá eu vi, desenhadas por todas as paredes, todo tipo de criaturas rastejantes e animais impuros e todos os ídolos da nação de Israel. Na frente deles estavam setenta autoridades da nação de Israel, e Jazanias, filho de Safã, estava no meio deles. Cada um tinha um incensário na mão, e se elevava uma nuvem aromática de incenso. Ele me disse: “Filho do homem, você viu o que as autoridades da nação de Israel estão fazendo nas trevas, cada um no santuário de sua própria imagem esculpida? Eles dizem: ‘O Senhor não nos vê; o Senhor abandonou o país’”. (Ele me disse: “Filho do homem, você viu o que
as autoridades da nação de Israel estão fazendo nas trevas, cada um no santuário de sua própria imagem esculpida? Eles dizem: ‘O Senhor não nos vê; o Senhor abandonou o país’”. (NVI)

Ao passar através da parede, ao invés da porta, o Espírito leva Ezequiel através de uma avaliação sem suspeitas da casa.

Observe os 70 anciãos:

Todos eles tinham a mesma posição – em pé.

Todos eles tinham a mesma visão – a parede com os ídolos.

Todos eles tinham o mesmo “homem estabelecido” – Jazanias.

Estavam todos fazendo a mesma coisa – adorar com incensários.

Eles estavam todos dizendo a mesma coisa – o Senhor não vê.

Eles estavam todos no mesmo local – o quarto de ídolos.

 

MAS TODOS ELES ESTAVAM NO ESCURO. ESTA É A UNIDADE EM ERRO.

 

O posicionamento idêntico, visão, culto exterior, a fala e a localização não podem ser chamados de unidade, se não há a LUZ DA PALAVRA DE DEUS.

Nota PA.

2 Coríntios 6:14. Nenhuma comunhão com os incrédulos Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniquidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas?

Essa igreja tinha um ministério forte, setenta anciãos sentados com líderes religiosos oferencendo incenso aos ídolos, mas usando coisas consagradas da casa do Senhor. O incensário que cada homem carregava e o incenso queimado não eram ritualmente impuros, mas estavam sendo utilizados para  idolatria.

O cálice do Senhor não pode estar no meio de idolatria. Você não pode participar da mesa do Senhor e querer participar da mesa de demônios. E achar que isso é unidade santa.

As pessoas se envolveram diretamente com o ocultismo. O cultismo envolve algum tipo de consagração direta ou envolvimento muito profundo com o Demônio. Ver certo líderes religioso envolvidos com coisas esclusas, já não é mais um choque no meio do povo de Deus. Temos muitos Jazanias  dentro da igreja associados a diversos líderes sem temor do Senhor. 

Jaazanias, grande líder participou da reforma de Ezequias, neste contesto fica claro o tamanho da unidade de idolatria. Jaazanias, o único, em que o nome é mencionado, devido a profundidade do pecado pelo qual Israel será julgado.

1 Co. 10:7. Essas coisas ocorreram como exemplos para nós, para que não cobicemos coisas más, como eles fizeram. Não sejam idólatras, como alguns deles foram, conforme está escrito: “O povo se assentou para comer e beber, e levantou-se para se entregar à farra”.

Os comportamentos de trevas de muitos líderes, é imaginar Deus com base em conceitos humanos, voltado à superstição, leitura de horóscopo, moedas da sorte e etc.

1 Co. 10:14-15. Por isso, meus amados irmãos, fujam da idolatria. Estou falando a pessoas sensatas; julguem vocês mesmos o que estou dizendo. 

Judas 1:4. Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo.

Temos que ter o cuidado esses homens estão infiltrados na igreja, eles são pervertendo a fé com falsos ensinos. Assim como o povo da visão de Ezequiel estava familiarizado com os setenta anciões e os líderes, nesta tempo não está estamos diferente, pessoas estão se identificando e se associando a Jazanias.

A missão desses homens é expor as estratégias demoníacas através de uma espiritualidade obscura.

1 Co. 10:21-22. Vocês não podem beber do cálice do Senhor e do cálice dos demônios; não podem participar da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. Porventura provocaremos o ciúme do Senhor? Somos mais fortes do que ele?

As visões que Deus deu a Ezequiel, no passado tem um propósito sábio para essa temporada, o registro é informação, instruções de advertência para não ter complacências com idólatras, não nos envolver com ídolos e fugir da idolatria, esse pecado provoca ciúmes em Deus.

A evidencia dessa visão de Ezequiel é que os anciãos se envolveram com a idolatria é a corrupção, tudo isso estava acontecendo dentro da casa do Senhor. Seus comportamentos contaminaram todo povo, Ezequiel viu coisas assustadoras dos anciãos, eles estavam na escuridão oferecendo incenso a deuses. Os homens que não estão conectados com com o Espírito de Deus, tem mentes imaginárias e malícias em seus corações. Seus ajuntamentos tinha um propósito ficar escondidos secretamente, unidos na casa do Senhor, mais separador de Deus. Eles removeram toda sinceridade de seus corações, estão dentro da  casa do Senhor, mas estão tropeçando em Jesus e na sua doutrina.

1 Tm. 3:15. mas, se eu demorar, saiba como as pessoas devem comportar-se na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e fundamento da verdade.

Deus vai virar totalmente o rosto de você e de suas associações de práticas secretas da escuridão. Está parte é crítica, Deus está exigindo firmeza na verdade, um comportamento digno para não trazer repreensão sobre a casa Dele. 

Esse é um tempo que as críticas aos falsos líderes aumentaram demais, falamos isso com muitas tristezas, devido a maldade que encontramos naqueles que estão criticando carnalmente sem o conhecimento da Palavra de Deus. Temos vistos dois lados da moedas no evangelho pessoas que são alimentadas por fofocas e insinuações de maldades e invejas por esses falsos líderes que tem levado muitas pessoas a doutrina da escuridão. Satanás tem se beneficiado dessas críticas aos seus servos, ele trabalha por uma unidade invertida de valores, usando o mal para revelar que é o seu mal implantado nas igreja. 

Judas. 4. Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês. Estes são ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor.

Verdades tem sido usadas com ódio para revelar os segredos desses homens com um único objetivo ver o caos da infiltração desses homens no meio do povo de Deus.

1 Co. 6:3-7. Não damos motivo de escândalo a ninguém, em circunstância alguma, para que o nosso ministério não caia em descrédito. Ao contrário, como servos de Deus, recomendamo-nos de todas as formas: em muita perseverança; em sofrimentos, privações e tristezas; em açoites, prisões e tumultos; em trabalhos árduos, noites sem dormir e jejuns; em pureza, conhecimento, paciência e bondade; no Espírito Santo e no amor sincero; na palavra da verdade e no poder de Deus; com as armas da justiça, quer de ataque, quer de defesa.

Os homens ímpios são os maiores inimigos da fé em Cristo é da paz na igreja. Eles corrompem e prejudicam, causam divisões expressamente no seio da casa do Senhor. Jesus fez críticas ao sistema religioso dos fariseus, mas não destruiu a fé na religião.

Cada líder deve olhar sua “câmara secreta” e limpar toda a idolatria…

2.3 – O CHORO NÃO VÁLIDA A CASA.

(Ezequiel 8:14) Então ele me levou para a entrada da porta norte da casa do Senhor. Lá eu vi mulheres sentadas, chorando por Tamuz. (NVI)

 

Tamuz era filho de Semerimus, a esposa de Nimrod. Ela mentiu que seu filho foi morto por um javali e apresentou-o vivo 40 dias depois alegando que era uma ressurreição. Ela alegou que seu filho era a semente prometida (Gênesis 3:15 JFA). Em comemoração ao evento, a cada ano o povo da Babilônia comia ovos e bolos coloridos com a letra T, após um período de 40 dias de jejum e de luto. A festa foi chamada Isthar.

A abominação mencionada por Deus foi que uma festa de Babilônia agora estava sendo celebrada no templo de Deus. Embora o choro pudesse parecer uma coisa boa, aquilo era um choro de uma tradição babilônica.

Reflexão: Examine a sua igreja para ver como as tradições babilônicas (mundanas) são operacionais. Por exemplo, a democracia é um sistema mundano.

 

Tamuz significa “encolhido”. É o simbolismo do passado. Uma igreja bloqueada no passado está, na verdade, “chorando por Tamuz”.

Nota PA.

Tammuz! uma antiga divindade Suméria. Onome bíblico Tamuz era um deus dos sumérios conhecido como Dumuze pelos egípcios como Horuz. Tamuz foi muito cultuado na Babilônia e em muitas nações pagãs. Tamuz era uma divindade com diversos nomes, procedente do Ninrode. Segundo a mitologia Babilônica antiga Tamuz, é um jovem deus da natureza que morre durante o inverno. As mulheres das nações pagãs lamentam a morte do belo herói.

Na visão Profética Ezequiel viu as terríveis abominações que eram feitas em Jerusalém e no templo, as quais trariam o castigo de Deus sobre o povo. 

Ezequiel presenciou as mulheres em luto sentadas junto aos portões do santuário chorando diante da imagem de Tamuz. Parte dos cultos era associado a essa divindade incluía um mês de lamentações e choro. Dizias as mulheres que está imagem foi feita para derramar lágrimas, então os adoradores choravam com elas. O choro por Tamuz era um ritual de lamentação por sua morte. Elas cultuava o pastor rei e deus da vegetação, cujo ritual envolvia assegurar a fertilidade agrícola.

Êx. 20:3-4. “Não terás outros deuses além de mim. “Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa no céu, na terra, ou nas águas debaixo da terra. 

Idolatria e feitiçaria é o pecado contra o primeiro e o segundo mandamento do Senhor. O pecado se consiste em não valorizar Deus sobre todas as coisas. Há uma insensatez intelectual do conhecimento concernente sobre as coisas Deus, que podemos chamar de tolices humanas, desprezam os atributos existente que revelam o criador de todas as coisas existentes no Céu e na terra. Para uma obra de imagem construída pela mão do próprio homem.

Muitas pessoas está sendo capturadas pela imaginação, Deus não válida uma mente fértil e imaginária maligna, Deus é real e esta revelado pela sua Palavra.

Pv. 1:22. Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? Vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria?

E vocês, tolos, até quando desprezarão o conhecimento?

Ao recusar o conhecimento de Deus, as pessoas se tornam presas fácies, suas mentes são capturadas para a idolatria. O derramar das lágrimas das mulheres dentro do templo, fez Ezequiel perceber a cegueira e o sentimento perverso por coisas que não convém, coisas não aceitável, essa era uma escravidão pior que a extradição para a Babilônia.  

Rm. 1:21-28. porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e o coração insensato deles obscureceu-se. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis.

Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos do seu coração, para a degradação do seu corpo entre si. Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém.

Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão. Além do mais, visto que desprezaram o conhecimento de Deus, ele os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem o que não deviam.

Nesta passagem bíblica fica claro a revelação que Deus está manifestando sua ira contra a idolatria selada em imoralidade e injustiça. As pessoas suprime a verdade sobre Deus para se entregar a idolatria. A consequência da idolatria é a desintegração moral da sociedade.

O emocionalismo é como Tamuz,  invadiu as igrejas do Senhor, tem muitas pessoas chorando copiosamente, mas sem convencer o Espírito Santo.

Jesus está chamando estes choros de hipocrisia religiosa, que não convence Deus. Os rostos das pessoas estão empobrecidos carregados cheio dores por emoções produzida de seus próprio esforços emotivos das situações que elas mesmo produziram. Então elas vêm para a igreja fazer descarrego emocionais, seus choros e lágrimas é um teatro espiritual. São místicos querem o toque de Deus por expressões de dores e prantos. 

Esse é tão somente o choro conscientemente para atrair a piedade e vender uma falsa impressão de adoração. O choro não válida o depoimento, o chora não válida a inocência inexistente e as lágrimas não interromperam a justiça de Deus. 

Mt. 5:4. Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.

Jesus faz um pronunciamento e dá instruções a respeito da natureza da vida no Reino. O choro que Jesus está falando vai além de ser sentimentos circunstanciais, Jesus está falando de um relacionamento com Deus , para aqueles que reconhecem suas condições total da dependência de Deus.

Pv. 19:21. Muitos propósitos há no coração do homem, mas o desígnio do SENHOR permanecerá.

As perdas espirituais é resultante do pecado, o pranto deve ser um anseio pelo perdão divino. Algumas pessoas choram na igreja por causa por perdas financeiras e emocionais, seus corações estão longe da lágrimas de perdão do Senhor. 

Lc. 19:41. Quando ia chegando, vendo a cidade, chorou.

Seu choro na casa de Deus não pode promover seu próprio interesse. O olhar de Jesus sobre Jerusalém afetou seu coração, seu choro e suas lágrima era para uma paz espiritual de proteção e salvação em Deus.

Lc. 22:62. Então, Pedro, saindo dali, chorou amargamente.

O choro de arrependimento, choro de humilhação, choro da confissão, esse choro agrada o Senhor. O olhar de Cristo para Pedro o fez sentir o peso da Palavras. Pedro sentiu seu espírito amargurado, sua lágrimas de tristezas trouxe lhe restauração em sua vida.

Sl. 6:6. Estou cansado de chorar. Todas as noites a minha cama se molha de lágrimas, e o meu choro encharca o travesseiro.

Nosso choro na casa de Deus precisa ir além das petições do muro das lamentações. Nossas orações de lágrimas deve ser o resultado da livre expressão da nossa alma diante de Deus. O fato de alguém chorar orando não o credencia a oração. Deus espera que nossas orações de lágrimas sejam sinceras com conhecimento que Ele tem ouvido e houve os justos.

2.4 – A ADORAÇÃO NÃO VÁLIDA CASA.

(Ezequiel 8:16) Ele então me levou para dentro do pátio interno da casa do Senhor, e ali, à entrada do templo, entre o pórtico e o altar, havia uns vinte e cinco homens. Com as costas para o templo do Senhor e os rostos voltados para o oriente, estavam se prostrando na direção do sol. (NVI)

Observe a posição dos 25 homens. Suas costas estavam viradas para o templo (Shekinah) e os seus rostos eram para o sol. Eles rejeitaram a luz de Deus pela luz natural. Este é um retrato do humanismo na igreja. Aceitação da homossexualidade, eutanásia ativa, abortos etc., são filosofias humanas na igreja. Estas filosofias são atos de culto que se opõem à luz de Deus e apresentam-se como superiores à Palavra de Deus.

Deus deseja a adoração em espírito e verdade (Sua palavra).

Adoração deve ser centrada em Cristo/Palavra.

Não é o ato de adoração, mas a quem, o que e por que estamos adorando que devem definir a nossa adoração.

Nota PA.

Dt. 4:19. E, quando olharem para o céu, não caiam na tentação de adorar o sol, a lua ou as estrelas. Pois o SENHOR, nosso Deus, repartiu o sol, a lua e as estrelas entre os outros povos, para que eles os adorem.

O isolamento leva o homem para a idolatria é a amnésia, da amnésia para o menosprezar e desonrar a Deus. 

Esses homens estavam num lugar reservado aos sacerdotes de costa para o Deus adorando o sol. A prática desses homens adorando o sol era feito dentro no átrio interior da casa do Senhor. Está visão de Ezequiel dos vinte cinco homens, é o clímax da idolatria é das abominações no templo. Nesta visão ninguém ficou fora da idolatria pelo sol, que  incluía a todos os lidere homens e mulheres. A idolatria se espalhara por toda a Jerusalém e até mesmo para o interior da casa do Senhor. Todos os segmentos da sociedade estavam envolvidos com a idolatria.

Nesse tempo atual há necessidade de uma reforma espiritual ampliada, acabar com a religiosidade externa, precisamos observar com mais atenção o altar da casa do Senhor. 

Jesus apontou a posição para a mulher samaritana. A revelação do poço deve abrir também nosso entendimento sobre a verdadeira adoração. A adoração em espírito de verdade exige o temor de Deus.

Na casa do Senhor, temos encontrados muitos rituais para para atrair Deus. 

Assim como Ezequiel viu os vinte cinco homens no lugar reservado do templo, hoje também os cultos nas igrejas estão se concentrando nos homens e não em Deus. Doutrina dos homens e o carisma pelo homens têm tomado o lugar de Deus na casa do Senhor. Eles criaram noções falsas, e Jesus passou a ser mercadoria de trocas de seus cultos. O relacionamento com Deus, esta sendo comercializado, através de casas, carros, viagens, namoro e etc. Menos a adoração em espírito e verdade.

Jo. 4:23. Mas virá o tempo, e, de fato, já chegou, em que os verdadeiros adoradores vão adorar o Pai em espírito e em verdade. Pois são esses que o Pai quer que o adorem. Deus é Espírito, e por isso os que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade.

Esse é o tempo, Jesus fixou que a hora já chegou, Ele estabeleceu que a hora vem e já chegou, nada pode tomar o lugar de Deus. Os verdadeiros adoradores do Senhor, estão despedidos da hipocrisia, das negociações, das vantagens materiais. 

Jesus mostrou o lugar correto da adoração que Deus aceita, o plano físico deu lugar ao monte espiritual. O Espírito é oposto a carne, Deus exige a parte interna do Homem na adoração, Ele sonda o louvor do nosso espírito, o íntimo da verdade.

Sl. 51:6. O que tu amas é um coração sincero; enche o meu coração com a tua sabedoria.

Jesus está expressando que precisamos ser honestos, sinceros, e verdadeiros com nossas profissão de fé. Assim como Jesus trabalhou com o interior da mulher samaritana, devemos permitir uma grande reforma em nossos interior.

Devemos ser ciente da integridade de nossos corações. 

1 Pe. 3:4. Pelo contrário, a beleza de você deve estar no coração, pois ela não se perde; ela é a beleza de um espírito calmo e delicado, que tem muito valor para Deus.

Nossa adoração precisa unicamente visar a Glória de Deus. A percepção dos homens devem ser esquecidas, suas tradições devem ser enterradas no poço do esquecimento. Jesus deu a mulher samaritana uma nova doutrina. Jesus é a nossa Doutrina, nossa Água Viva. Não podemos ficar descobertos dessas verdades. A igreja do Senhor precisa validar a adoração por um Espírito de verdade.

Hb. 10:22. Portanto, cheguemos perto de Deus com um coração sincero e uma fé firme, com a consciência limpa das nossas culpas e com o corpo lavado com água pura.

Sl. 26:6. Ó SENHOR Deus, lavo as mãos para mostrar que estou inocente.

Ando em volta do teu altar junto com os que te adoram.

Cheguemos nos com o coração verdadeiro, santificados no espírito, reformados pela Palavra vivendo uma conduta externa e interna, purificados de toda imundícia com a certeza da fé no nosso Senhor Jesus Cristo. Só assim o Senhor validara nossa adoração.

3. – QUANDO DEUS OUVIRÁ?

(Ezequiel 8:18) Por isso com ira eu os tratarei; não olharei com piedade para eles nem os pouparei. Mesmo que gritem aos meus ouvidos, não os ouvirei”. (NVI)

Comprimento e intensidade da oração não são necessariamente chaves para a oração bem sucedida. Deus exige justiça.

(Tiago 5:16) Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz. (NVI)

 

JUSTIÇA EXIGE REFORMA:

A imagem do ciúme (os ídolos corporativos) devem ser destruídos.

Idolos pessoais devem ser destruídos.

Tradições babilônicas deve ser abolida.

Humanismo deve ser desmantelado.

 

(Isaías 65:24) Antes de clamarem, eu responderei; ainda não estarão falando, e eu os ouvirei. (NVI)

Nota PA. 

2 Co. 6:15-18. Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse:

Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.

Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras; e eu vos receberei, serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso.

A idolatria no templo de Jerusalém, mostra que Israel nunca esqueceu das suas relações de passado com as nações pagãs. A invasão de Jerusalém por Nabucodonosor, levou os judeus ao exílio, ao isolamento e a desintegração do povo Israelita, e também do culto ao único Deus.

A separação pelo cativeiro isolou Jerusalém, isso levou Israel ao extremo da idolatria no próprio templo do Senhor. As mentes fracas procuraram paz nos deuses das religiões pagãs. A idolatria significa substituir Deus Libertador por algo ou quem não é Deus e se deixar escravizar por ele. 

Eles se curvaram as imagens esculpidas na paredes desde cobras, escorpiões até as estátuas. As imagens esculpidas eram típicas das nações pagãs que Deus já tinha livrados os israelitas, mas eles nunca esqueceram das práticas  idólatras dos egípcios, cananeus e filisteus.

Israel não fez uma migração perfeita, não se adaptou a aliança que Deus exigiu. Eles sempre estiveram envolvidos com as nações pagãs, apesar de todos os protocolos, resoluções e decretos. 

Ler. Deuteronômio Cap. 4:1-40. É a exortação mais evidente que procura persuadir e convencer Israel a observar com atenção e obedecer todo os estatutos, juízos e  mandamentos do Senhor.

Dt. 4:6-8. Guardai-os, pois, e cumpri-os, porque isto será a vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos que, ouvindo todos estes estatutos, dirão: Certamente, este grande povo é gente sábia e inteligente. Pois que grande nação há que tenha deuses tão chegados a si como o SENHOR, nosso Deus, todas as vezes que o invocamos? E que grande nação há que tenha estatutos e juízos tão justos como toda esta lei que eu hoje vos proponho?

A migração deveria ser para uma proximidade contínua deles com Deus, eles tinham Palavra do Senhor Dt. 30:14. Pois esta palavra está mui perto de vocês, na tua boca e no teu coração, para a cumprires. 

Eles tinham a mensagem da fé por meios das Escrituras.

Dt. 4:23-24. Guardai-vos não vos esqueçais da aliança do SENHOR, vosso Deus, feita convosco, e vos façais alguma imagem esculpida, semelhança de alguma coisa que o SENHOR, vosso Deus, vos proibiu. Porque o SENHOR, teu Deus, é fogo que consome, é Deus zeloso.

Tendo as Escritura, Israel não as observou, migração exige observar perfeitamente as Escrituras. O pecado da idolatria contaminou o povo, não houve mais resistência e nem limites das práticas abomináveis. Isso tudo aconteceu com Israel, até sua jornada no cativeiro. 

Apesar do castigo da invasão que Deus impôs a cidade de Jerusalém, a extradição para o cativeiro através dos babilônicos, o povo foi contínuo nas práticas do pecados de idolatria. Penso que Deus ficou impressionado, por isso chamou Ezequiel para mostrar as coisas que Judá ainda estava praticando secretamente no templo.

Estudando a história e o comportamento de Israel, observo que neste tempo mesmo as pessoas tendo o conhecimento do juízo de Deus sobre eles, contudo honestamente, parece que vivemos tempos passados nesses dias de hoje, líderes e liderados fazendo coisas abomináveis, “escondido” de Deus. 

Neste tempo presente Deus nos revelou pela sua Palavra, a sua ira na história sobre os israelitas e as muitas nações e povos pagãos.

Agora não é diferente nos anúncios de sua Palavra aponta muitos julgamentos em vida e também o julgamento final, no Livro da Revelação.  As manifestações de rebeliões de desagrado contra Deus tem acontecido ao longo da História da humanidade.

Rm. 1:21-32. Porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis. Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si; pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém! Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro.

Entregues os gentios a reprováveis sentimentos E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes, cheios de toda injustiça, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo e malignidade; sendo difamadores, caluniadores, aborrecidos de Deus, insolentes, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais, insensatos, pérfidos, sem afeição natural e sem misericórdia. Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.

Na passagem apóstolo Paulo demostra a grande culpabilidade do homem em rejeitar a Palavra de Deus como Luz. Paulo fala do julgamento de Deus, devido a depravação da idolatria, ignorância, a desobediência e a corrupção moral do gênero humano. 

Tm. 4:1-2. Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência. 

Os perdidos gozam da liberdade carnais, suas doutrina é de demônios, vivem horrivelmente escravizadas pelo diabo, operam no mesmo espírito dos deuses babilônicos, egípcios, cananeus, filisteus, assírios e sidônio. Eles vivem na ilusão da mentira, da idolatria do seus deuses falsificadores de milagres. São ministros fingidos, corrompidos na mente e profanadores da honra do Senhor Jesus, e sem temor a Deus, e impedindo a Verdade, e o povo de glorificar e da graças a Deus pela salvação no Senhor Jesus.

Deus só coloca restrições divinas para aqueles que são seus filhos. 

1 Jo. 1-3-4. O que temos visto e ouvido anunciamos também a vós outros, para que vós, igualmente, mantenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho, Jesus Cristo. Estas coisas, pois, vos escrevemos para que a nossa alegria seja completa.

Nossos sentidos devem ministrar a razão e julgar a Palavra recebida do Senhor Jesus em nossas vidas. Verdadeiramente temos que ter comunhão com o Odre, Pai/Filho e Espírito Santo. Esse é um relacionamento sobrenatural de gozo celestial. 

O medo, a angústia o pavor da morte e do inferno, deram lugar a paz, segurança e a alegria, pela a expiação completa dos nossos pecado por Jesus na cruz.  

2 Co. 5:21. Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.

O sacrifício que Cristo ofereceu por nossas vidas, teve a finalidade de nos fazer justiça de Deus. Jesus nos reconciliou com o Pai, não houve mérito do homem.  

A justiça trouxe uma mudança total do pecador para uma Nova Criatura gerada pelo poder do Sangue de Cristo.

2 Co. 5:17. E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.

Os princípios antigos, pensamentos velhos e as práticas idólatras, deram lugar a operação da Nova Graça. Todos os princípios foram renovados, novas regras, novos protocolos, novas resoluções e novos decretos e novas companhias. A nossa inimizade contra Deus foi rompida, nossas ofensas foram esquecidas, o Senhor nos reconciliou consigo mesmo, Deus sempre esteve em. Disto.

1 Jo. 3:1-10. Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não o conheceu a ele mesmo. Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é. E a si mesmo se purifica todo o que nele tem esta esperança, assim como ele é puro. Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei. Sabeis também que ele se manifestou para tirar os pecados, e nele não existe pecado. Todo aquele que permanece nele não vive pecando; todo aquele que vive pecando não o viu, nem o conheceu.

Os filhos de Deus e os filhos do Maligno. Filhinhos, não vos deixeis enganar por ninguém; aquele que pratica a justiça é justo, assim como ele é justo. Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo. Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus. Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo: todo aquele que não pratica justiça não procede de Deus, nem aquele que não ama a seu irmão.

Desde do princípio Deus estabeleceu princípios para os seus filhos.

Sempre houve restrições divina para aqueles que foram tirados da escravidão.

LIBERTOS DOS PECADOS, JAMAIS PODEMOS DESEJAR PECAR.

Rm. 6:1-9. Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante? De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos? Ou, porventura, ignorais que todos nós que fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida. Porque, se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurreição, sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos; porquanto quem morreu está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos.

O velho homem foi crucificado com Cristo, logo, já não sou que vive, mas Cristo   vivi em mim. A remoção do pecado foi total, a culpa deu lugar uma vida nova de santidade. Nossa mentalidade sobre a Palavra de Deus deve ser correta, o homem que éramos antes foi crucificado com Cristo na sua morte. 

Rm. 8:1-2. Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte.

O sepultamento do pecado deve ser atualizado porque esse viver que temos agora na carne, devemos viver pela fé no Filho de Deus, que nos amou e se entregou e morreu na cruz, para que nós tivéssemos vida exemplar Nele. 

Gl. 5:16-25. Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei. Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam. Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito.

A ressurreição de Jesus inclui todos os remidos no seu sangue. O pecado não tem mais domínio sobre os filhos de Deus. 

Rm. 8:13-14. Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes os feitos do corpo, certamente, vivereis. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.

Isso significa fora do juízo condenatório. Prontos para ser guiados e controlados pelo Espírito Santo.

João 3:17 Porquanto Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.

Jesus é o ouvido de Deus para a nossa boca confessa. Jesus é a Reforma de Justiça que Deus exige para sermos inocentados do pecado e aceito como filho.

Ap. 21:7-8. O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho. Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte.

Ap. 22:15. Fora ficam os cães, os feiticeiros, os impuros, os assassinos, os idólatras e todo aquele que ama e pratica a mentira.

Cristo é a Revelação da misericórdia de Deus, para salvar, julgar, aniquilar toda  iniquidade. A Palavra de Jesus é a justa sentença de Deus para executar seu Juízo sobre todas as práticas de pecados dos homens.

Deus Abençoe!

Baixar Apostila