REVELAÇÃO É O ENTENDIMENTO DOS TEMPOS.

Revelação é o Entendimento dos Tempos.

(1Crônicas 12:32) dos filhos de Issacar que tinham entendimento dos tempos, para saberem o que Israel devia fazer, seus chefes foram duzentos; e todos os seus irmãos sob seu comando; (JFA)

(Lucas 12: 54-56) Então Ele também disse às multidões “, sempre que você vê uma nuvem saindo do ocidente, logo dizeis: Lá vem chuva”, e assim é. “E quando você vê a soprar o vento sul, dizeis: Haverá tempo quente”, e que existe. “Hipócritas! Você pode discernir a face do céu e da terra, mas como é que você não discerne este tempo? (JFA)

COMENTÁRIOS: Apóstolo Roy Pillay.

João 16: 12-13

12 Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora

13 Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras.

A revelação é novas verdades que são entregues para os discípulos de Cristo a partir do trono de Deus pelo Espírito Santo. O Espírito Santo é um professor. Ele comunica a presente revelação para os santos de Deus. O Espírito Santo não fala por sua própria autoridade, mas Ele fala as coisas que ele ouve. O Espírito Santo é um com o Pai e o Filho. O Espírito Santo fala a mesma coisa que o Pai e o Filho. Ele não prega um outro evangelho.

Nota: Apóstolo Pedro Amancio.

O entendimento da demanda presente de Deus, vai manter a igreja em obediência à voz de Deus. A falha de não entender os tempos, leva à escravidão religiosa. É relevantes para os propósitos de Deus que a igreja acompanhe o mover da Nuvem.

A revelação da Palavra procedente tem como objetivo revelar todas as Verdade de Deus.

Você precisa dar importância todas às Escrituras. Ela revela elementos transitórios. Cristo usou a Palavra como princípios eternos de santidade, como justiça e verdade que está escrito em toda a lei. A Bíblia foi escrita para nós instruir acerca de Cristo, devemos procurar Cristo em todas as leituras. Jesus usou a Palavra com relevância, Ele disse está escrito…

Os filhos de Deus tem que ter o entendimento dos tempos, Jesus sabia o que fazer. Aqueles que sabem o que fazer, se libertaram da profecia pessoal.

João Batista, é uma figura da unção Profética Apostólica, sabia o que fazer.

Lucas 3:10, 12, 14. Ele respondeu: “Não cobrem nada além do que lhes foi estipulado”. Então alguns soldados lhe perguntaram: “E nós, o que devemos fazer?” Ele respondeu: “Não pratiquem extorsão nem acusem ninguém falsamente; contentem-se com o seu salário”.

Jesus e João, tinham respostas paras as perguntas “o que devemos fazer?”. Este elemento traz uma dimensão prática ao ministério. A maioria das pessoas sabem o que responder, mas não sabem o que fazer. A dinâmica da resposta é a pratica da Palavra

Nesta demanda temos O Espírito Santo, Ele tem nos levado para a Verdade, Ele é o Elemento básico de toda Revelação de Cristo.

João 13:7. Respondeu Jesus: “Você não compreende agora o que estou lhe fazendo; mais tarde, porém, entenderá”.

O que Jesus estava ensinando aqui, o que nunca se tinha feito na Páscoa. O Espírito Santo aponta para uma dimensão ampliada da Palavra do Senhor Jesus.

A verdade não é apenas uma série de afirmações definidas que o homem deve decorar e repetir como faz um papagaio. São realidades eternas, absolutas, que se relacionam com o interior do crente em vivência diária. Aquele que vive uma vida de humildade, de amor ao próximo e de serviços, recebeu a Palavra. O maior lavando os pés do menor, num ambiente de companhia de hierarquias você verá que é coisa difícil para entender. O entendimento vem no momento certo quando, é quando estamos preparados.

João 14:26. Isto vos tenho dito, estando ainda convosco; mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.

Agora achamos fácil por que vimos Jesus fazer, mas o entendimento é fazer como Jesus faz. Muitas pessoas só lavam os pés, é preciso se dobrar diante dos pés, humildade, Perdão Misericórdia e Justiça é a Revelação.

PERECER POR ESQUECER DE DEUS.

(Deuteronômio 8:19-20) Mas se vocês se esquecerem do Senhor, do seu Deus, e seguirem outros deuses, prestando-lhes culto e curvando-se diante deles, asseguro-lhes hoje que vocês serão destruídos. Por não obedecerem ao Senhor, ao seu Deus, vocês serão destruídos como o foram as outras nações que o Senhor destruiu perante vocês. (NVI)

(Jó 8:9-20). Pois nós nascemos ontem e não sabemos nada. Nossos dias na terra não passam de uma sombra. Acaso eles não o instruirão, não lhe falarão? Não proferirão palavras vindas do entendimento? Poderá o papiro crescer senão no pântano? Sem água cresce o junco? Mal cresce e, antes de ser colhido, seca-se, mais depressa que qualquer grama. Esse é o destino de todo o que se esquece de Deus; assim perece a esperança dos ímpios. Aquilo em que ele confia é frágil, aquilo em que se apóia é uma teia de aranha. Encosta-se em sua teia, mas ela cede; agarra-se a ela, mas ela não agüenta. Ele é como uma planta bem regada ao brilho do sol, espalhando seus brotos pelo jardim; entrelaça as raízes em torno de um monte de pedras e procura um lugar entre as rochas. Mas, quando é arrancada do seu lugar, este o rejeita e diz: ‘Nunca o vi’. Esse é o fim da sua vida, e do solo brotam outras plantas. “Pois o certo é que Deus não rejeita o íntegro, e não fortalece as mãos dos que fazem o mal. (NVI)

COMENTÁRIOS AP. ROY PILLAY.

À medida que o homem evolui tecnologicamente, cientificamente, financeiramente e materialmente, é fácil esquecer o Deus Todo-Poderoso como nosso grande Provedor. Os crentes devem ver o Senhor, elevado e exaltado, separado das instituições naturais deste mundo. Não devemos permitir que nosso progresso e avanço nos causem cegueira e amnésia.

Deus fala através do Seu profeta Ezequiel sobre o Seu povo. Deus os lembrou sobre a salvação deles.

Ezequiel 16: 6-15

6 E, passando eu por ti, vi-te banhada no teu sangue, e disse- te: Ainda que estás no teu sangue, vive; sim, disse-te: Ainda que estás no teu sangue, vive.

7 Eu te fiz multiplicar como o renovo do campo. E cresceste, e te engrandeceste, e alcançaste grande formosura. Formaram-se os teus seios e cresceu o teu cabelo; contudo estavas nua e descoberta.

8 Então, passando eu por ti, vi-te, e eis que o teu tempo era tempo de amores; e estendi sobre ti a minha aba, e cobri a tua nudez; e dei-te juramento, e entrei num pacto contigo, diz o Senhor Deus, e tu ficaste sendo minha.

9 Então te lavei com água, alimpei-te do teu sangue e te ungi com óleo.

10 Também te vesti de bordados, e te calcei com pele de dugongo, cingi-te de linho fino, e te cobri de seda.

11 Também te ornei de enfeites, e te pus braceletes nas mãos e um colar ao pescoço.

12 E te pus um pendente no nariz, e arrecadas nas orelhas, e uma linda coroa na cabeça.

13 Assim foste ornada de ouro e prata, e o teu vestido foi de linho fino, de seda e de bordados; de flor de farinha te nutriste, e de mel e azeite; e chegaste a ser formosa em extremo, e subiste até a realeza.

14 Correu a tua fama entre as nações, por causa da tua formosura, pois era perfeita, graças ao esplendor que eu tinha posto sobre ti, diz o Senhor Deus.

15 Mas confiaste na tua formosura, e te corrompeste por causa da tua fama; e derramavas as tuas prostituições sobre todo o que passava, para seres dele.

Nosso amor e devoção a Deus nunca devem vacilar; embora tudo ao nosso redor esteja tremendo, lembre-se de que Deus é um Deus inabalável.

Nota Ap. Pedro Amancio

Quando olhamos para a história de Israel, sobre o que Deus fez por essa nação judaica, de erguê-la da ruína iminente quando estavam no Egito. Deus olhou para esse povo com benignidade e eterna afeição, lançando sobre eles seu amor. Deus os limpou de uma reputação vergonhosa, de escravos para uma nação próspera. Deus, lhes deu instruções e doutrinas que deveriam ser cuidadosamente observadas, essas instruções seriam como uma coroa de glórias para Israel. Na longa história Deus os alimentou em abundância com fartura e deu a esse povo uma grande reputação diante de outras nações.

Agora o Senhor está dizendo a Israel para considerar a situação que eles estavam vivendo, depois de tanto zelo do Senhor, eles estavam cativos por que se corromperam e prostituíra com os outros povos. Os esquecer de Deus trouxe calamidade para Israel.

Am. 3:1-2. Ouvi a palavra que o SENHOR fala contra vós outros, filhos de Israel, contra toda a família que ele fez subir da terra do Egito, dizendo: De todas as famílias da terra, somente a vós outros vos escolhi; portanto, eu vos punirei por todas as vossas iniquidades.

Os favores de Deus sobre Israel deveriam restringir Israel de pecar contra o Senhor. O chamado de Israel incluía responsabilidade de amar a Deus e lhe obedecer. Como povo escolhido eles deveriam viver de modo digno da vocação.

Israel esqueceu de sua origem e seu nascimento quando viviam na miséria do Egito, e por esquecer se de Deus, retornaram para a miséria agora da Babilônia. Eles violaram o convênio com Deus por causa de ídolos, passando seus filhos pelo fogo e se dedicando a outros deuses e sacrificando suas crianças a demônios.

Os filhos de Deus são alertados sobre a fartura da Babilônia, a falta de entendimento sobre a prosperidade é um pecado, a Palavra do Senhor é a orientação para não se esquecer de Deus por causa das riquezas. A condição próspera do crente não pode lhe tornar independente de Deus.

1 João 2:15. Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele;

Filipenses 2:15. para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo.

Não se deve amar o mundo, Deus prepara os crentes contra as tentações de uma condição próspera material, o crente é avisados para ter o cuidado com o orgulho.

Quando os bens aumentam a mente é capaz de se ergue em vaidade, então os homens acham desnecessário Deus. A indignidade desses homens vão impedi-los de relacionar com o Senhor por causa de suas riquezas.

Deus não quer que ninguém fique triste por causa de sua riqueza material.

O jovem rico saiu triste depois do encontro com Jesus. Essa é uma temporada que muitas pessoas estão gastando suas economias com a idolatria, seus corações são fracos para no convênio de zelar pela casa de Deus.

A confiança do homem em riqueza é tão frágil como a teia da aranha que é tecida, onde a aranha se enrola, aprecia e a chama de lar. Essa é uma mentalidade hipócrita que não tem nada em que se apoiar. Colocar esperança em riqueza é uma falsa hipótese sobre Deus.

Assim como o papiro não pode existir sem lama, assim o homem não pode prosperar sem o favor de Deus.

Há muitos crentes com problema de amnésia espiritual, quando não tinha trabalho vinha a igreja orar para Deus abrir porta de trabalho.

Quando não tinha filho estava sempre na igreja orando para que tivessem filho.

Quando não tinha um cônjuge, sempre na igreja clamando por benção.

Amnésia nos faz esquecer quem somos, é o motivo que nos faz estar num lugar onde não podemos nos identificar a nós mesmo. Perdemos nossa identidade de filhos de Deus. Israel foi julgado pela sua amnésia e idolatria, muitos deles pereceram por esquecer se de Deus em tempo de prosperidade. Calamidade faz o homem lembrar de Deus.

O trabalho, a casa, filhos, maridos e esposas, passaram a ser mais precioso que Deus.

Há uma convergência de todas as providências para o bem daqueles que são de Cristo. A posição dos filhos de Deus é crer que todas as coisas ocorrem para o seu bem. A posição do crente em Jesus não pode sofrer amnésia dos benefícios espirituais recebidos da mão de Deus.

Autonomia


Igrejas autônomas devem produzir crentes autônomos para o ministério, para o mover a partir do púlpito, o crente deve ser autônomo.

CRENTES AUTONOMOS SABEM SUA AUTORIDADE PARA: 

Nota P.A. 

A autonomia está no processo de ensino e da aprendizagem. Para Cristo a importância da autonomia está na construção do conhecimento e do desenvolvimento integral do ser humano em conhecê-lo perfeitamente.

O desafio do crente nesta temporada é ser livre para receber a revelação procedente da Palavra do Senhor Jesus.

João 8:32. E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará”.

A Verdade ensinada por Cristo torna o homem livre, a Verdade age nas mentes daqueles que querem ser livres de dependências… Liberdade vem por conhecer a Palavra de Cristo. A Verdade de Cristo está elevada acima das coisas que fazem sentido, trazendo liberdade dando autonomia de acordo com as coisas divinas acabando com o cativeiro espiritual.

O Cego, saiu da dependência e do cativeiro espiritual para a autonomia… Seus pais reconheceram a sua maturidade… Tudo agora está claro para aquele que era cego, ele largou de ser dependente, sua religiosidade sofreu grande reforma. Seu encontro com Jesus foi um alívio para muitos. Sua mentalidade foi totalmente mudada, ele já agia com autonomia, quando indagado pelos os religiosos.

Autonomia é um termo de origem grega cujo significado está relacionado com independência, liberdade ou autossuficiênciaFilosoficamente, autonomia é o conceito que determina a liberdade do indivíduo em administrar livremente a sua vida, vivendo suas próprias escolhas.

Gn. 2:15-17. Tomou, pois, o SENHOR Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar. E o SENHOR Deus lhe deu esta ordem:De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento dobem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.

Deus quando criou o homem, deu ao homem a liberdade de fazer suas próprias escolhas, mas antes fez uma advertência. 

Na filosofia a liberdade é você fazer todas coisas com independência, já que ela conhece os conceitos ético e moral do certo ou errado.

A filosofia faz o estudante adquirir uma atitude filosófica, isto é, um posicionamento crítico em relação ao mundo…

O Pai enviou o Filho para salvar o mundo de todas as filosofias. A serpente usou sua filosofia (sabedoria) em Adão e Eva.

Jesus veio além da luz, veio para dar visão, isso é dar sentindo verdadeiro a vida. O designo dos ensinamentos de Jesus é Dar sentido à vida do homem.

Na filosofia vamos encontrar idolatria e depravação. Filosofia não é justiça de Deus. Filosofia é a sabedoria do mundo.

Deus deu honra ao homem criando o, a Sua imagem e semelhança. A desonra do homem é querer fazer de Deus a imagem de homem.

Por isso Deus os entregou as suas próprias luxúrias e natureza, por desprezar o conhecimento de Deus. 

Rm 1:21-24. porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis.

O evangelho é o poder de Deus para todo aquele que Nele crê. O evangelho mostra o caminho da salvação, na filosofia, sabedoria terrena você caminha em direção a depravação.

O filosófico é movido pela curiosidade, eles buscam conhecimento sem uma visão da fé ou revelação divina, eles estão presos na existência humana.

Cristo é o conhecimento da Sabedoria que traz a verdadeira liberdade com justiça. O cego não somente recebeu a cura, como também foi livre na percepção que algo muito bom lhe aconteceu. Os pecados perdoados e chamado ajustiça de Deus. 

A autonomia é reforma para filhos com mentalidade de fidelidade, Jesus disse: se vocês permanecerem firmes na minha Palavra. Jesus ama a testemunha fiel.

Jo. 8:36. Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres.

A liberdade de Cristo é real com efeitos verdadeiros, ninguém é livre de verdade, se não aquele quem Cristo libertar. 

O sistema de Cristo acaba com a mentalidade de Faraó, Plutão, Sócrates Aristóteles, etc. nas igrejas.

A igreja apostólica é equipada com apoio do homem de Deus…

Ef. 4:11-13. E ele deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres,

12 tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obrado ministério, para edificação do corpo de Cristo;

13 até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da plenitude de Cristo. 

O ministério dado a igreja é para o bem de todos, é para distribuir a Doutrina que Cristo ensinou. Cada crente tem a responsabilidade de executar suas funções para edificar a igreja do Senhor Jesus.

A maturidade que dá autonomia é a prática do conhecimento aperfeiçoado com fé na Graça do Conhecimento de todas as práticas do Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Liberdade são para aqueles que se deixam ser instruídos. Autonomia tem quem recebeu com amor as instruções.

Rm.1:2. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovara boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Autonomia é um conceito que determina a liberdade do indivíduo em gerir livremente a sua vida, efetuando racionalmente as suas próprias escolhas. Na Reforma de autonomia é ser livre pelo conhecimento adquirido no relacionamento com o Senhor Jesus Cristo. Nossa autonomia está em ser totalmente dependente de Jesus.

Transição – Mudança de Mentalidade

Nos tempos passados Deus era o centro de todas as coisas. Depois veio a igreja que passou a ser o centro de quase todas as decisões, tanto no governo como em formação de grupos familiares. Com a filosofia, o homem passa ser o centro no lugar da emoção. A ciência passa a questionar a fé, e assim passou a existir o questionamento: o que é razão, fé e emoção?

A transição para a mentalidade científica moderna não foi um processo sem resistências. Mentalidades ligadas ao passado lutaram duramente contra as transformações que se desenvolviam, punindo muitos pensadores da época medieval. Os pioneiros da ciência moderna sofreram perseguição da inquisição, tribunal instituindo pela igreja Católica afim de descobrir e julgar os responsáveis pela propagação de heresias, isto é, concepção contrária aos dogmas dos católicos. As mudança de atitude e seus resultados foram entendidos como uma ameaça aos dogmas da igreja, e poderiam afastar as pessoas da fé cristã.

Hoje temos muitas mentes avançadas, não para a evolução do conhecimento do homem, mas para a evolução da imoralidade. Essas mentalidades querem fazer transições para uma mudança comportamental de desrespeito e inversão de valores.

Filipenses 2:15. Para que vos torneis puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e depravada, na qual vocês resplandeceis como luzeiro no mundo.

Nosso comportamento deve ser semelhante ao de Cristo, enquanto ele viveu na terra. Cheio do Espírito Santo. Ele em nós, ilumina todos os homens.

Isto tem afetado a vida de muitas pessoas na sociedade e na igreja.

Para nós crentes, Deus é o centro de todas as coisas. Não podemos misturar as conquistas de avanços da evolução humana para naufragar na fé em Deus. A renovação da mentalidade é a transição da mente que Deus procura para colocar a Sua Sabedoria.

Quando Deus tirou o povo da escravidão do Egito, era para acontecer a transição da mentalidade de serem livres do julgo da servidão. Mesmo no deserto alguns deles tinha a mentalidade de escravos. Outros ultrapassaram a mentalidade da liberdade para a imoralidade.

1 Coríntios 10:8. E não pratiquemos imoralidade, como alguns deles o fizeram, e caíram, num só dia, vinte e três mil.

A igreja do Senhor sempre estará presente em todas as épocas do tempo.

Ela vive na terra, Ele é a opção de Deus para o homem em toda geração existente. Lembre-se que a Palavra de Deus não muda, mas a igreja muda!

Essa precisa ser sua mentalidade, se modernizar para uma compreensão maior das coisas de Deus nesta temporada.

A Transição para uma reforma espiritual deve ser consciente e motivada por conhecer o que é perfeito. Certos conhecimentos de passagens bíblicas precisam de uma transição de mentalidades para encontrar um resultado perfeito em Deus.

Mudança de mentalidade renovada cria espaço para o Espírito Santo.

Devemos mudar o ponto de vista com motivação pela Palavra de Deus. A reforma é uma oportunidade para renovar nossa mente com mudanças positivas para lhe dar e resolver problemas difíceis em nossas vidas e de quem está ao redor.

Muitos homens de Deus tiveram que fazer transição de mentalidade.

Deus sempre irá trazer coisas novas na mente de seus ministros. A atuação do Espírito Santo revela as descobertas da Graça como um favor de Deus aos homens. Nossos sentidos precisam ser alterados pela Luz da Palavra do Senhor.

Os sentidos do Apóstolo Pedro foram alterados para uma reforma divina, ele viu um lençol cheio de todo tipo de criaturas que os judeus não podiam comer. O Apóstolo Pedro, teve que fazer uma transição do havia no lençol para a Igreja do Senhor, receber todos os tipos de pessoas sem distinção.

No Concílio de Jerusalém Pedro falou:

Atos dos Apóstolos 11:5-9. Eu estava na cidade de Jope orando; caindo em êxtase, tive uma visão. Vi algo parecido com um grande lençol sendo baixado do céu, preso pelas quatro pontas, e que vinha até o lugar onde eu estava. Olhei para dentro dele e notei que havia ali quadrúpedes da terra, animais selvagens, répteis e aves do céu. Então ouvi uma voz que me dizia: ‘Levante-se, Pedro; mate e coma’.

“Eu respondi: De modo nenhum, Senhor! Nunca entrou em minha boca algo impuro ou imundo.

“A voz falou do céu segunda vez: ‘Não chame impuro ao que Deus purificou’. Isso aconteceu três vezes, e então tudo foi recolhido ao céu.

Deus não está preso a métodos e sinais externos de religiosidade. Devemos raciocinar juntos ao redor da Palavra do Senhor. Acreditamos no sobrenatural. Nosso Deus é um Deus sobrenatural. O sobrenatural é ativado quando aplicamos a Palavra em nossas vidas ”

O Apóstolo Pedro teve que reconhecer que o simbolismo da circuncisão não tinha mais validade. Agora Deus fez a maior de todas as transições, da circuncisão para a Graça de uma Nova Aliança, em Cristo Jesus.

Efésios 1:7-9. Nele temos a redenção por meio de seu sangue, o perdão dos pecados, de acordo com as riquezas da graça de Deus, a qual ele derramou sobre nós com toda a sabedoria e entendimento. E nos revelou o mistério da sua vontade, de acordo com o seu bom propósito que ele estabeleceu em Cristo.

A veneração pela circuncisão acabou. Jesus é a transição para a Graça, do império das trevas para o Reino do Amor de Deus.

Este não é mais tempo de mentes danificadas, místicas, religiosas e preconceituosas.

Nesse tempo Jesus está visitando a casa dos Publicanos, Samaritanose Cananeus.  Zaqueu está vendo Jesus acima da multidão, a estatura de Zaqueu agora é a mesma de Cristo. A mulher Cananéia come na mesa com Cristo, não mais a migalhas que caem da mesa.

Transição da mente mística para o raciocínio da Palavra de Deus.

2 Coríntios 10:5) Destruímos argumentos e toda pretensão que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levamos cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo.

Nossa pregação não pode consistir em linguagem de sabedoria humana… Em oratórias racionais de pressão psicológicas, emocionais e de convicções de argumentos humanos. Nossa fé deve ter apoio no Poder de Deus.

A renovação da mente irá preparar a igreja para alinhar-se com a perfeita vontade de Deus.

Romanos 12: 2 E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

Apóstolo Paulo teve que fazer a transição da mentalidade de Lei para a Graça, teve que enxergar em si mesmo o mal que havia dentro dele pelo espírito santo.

O pecado é uma mentalidade danificada, que precisa ser reformada por uma mentalidade de Nova Criatura. Uma mudança total de comportamento e de espírito.

2 Coríntios 5:17. E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.

Houve um tempo que o crente vivia em conflito entre a Graça e a corrupção, entre a vida nova e o pecado. Esse conflito existe por causa das mentalidades danificadas de muitos crentes, por não crer perfeitamente no que diz a Palavra de Deus.  Essa é uma mentalidade que está vivendo em duas dimensões, uma ora na igreja, outra no mundo.

Romanos 7:14-20. Porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal, vendido à escravidão do pecado. Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim.

A natureza corrupta não pode atuar no crente, precisamos ser livre de todo pecado para fazer a perfeita vontade de Deus.

1 João 1:8-10. Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.

Essa mentalidade precisa ser transferida para. 1 João 2:1-2. Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro.

Crentes que atuam na carne, não fiquem esperando coisas boas da carne. Os que andam na mentalidade carnal não podem agradar ao Senhor.

O pecado não pode ser justificado pelo pecado.

O novo homem é chamado homem interior.

O homem de Deus se incomoda com o pecado.

NICODEMOS TEVE QUE FAZER UMA TRANSIÇÃO PARA A SENSATEZ

João 3:3-5. A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, voltar ao ventre materno e nascer segunda vez? Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus.

Nicodemos teve que reformar, sua mente para um conhecimento mais profundo. A sua humildade, o levou a conhecer as coisas mais profunda do Espírito de Deus.

A revelação procedente da Palavra, é para vivermos uma nova vida, uma nova natureza, este não é um templo para o velho homem. A mente deve ser constantemente desafiada para configurar o novo homem.

E vos revistais do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade. Efésios 4:24.

O novo homem precisa se manifestar em nós.

Cristo se manifesta por uma mentalidade de Reforma.

O novo homem se manifesta com a mentalidade de Cristo.

O novo homem nasce de uma transição de mentalidade, da velha natureza para a nova natureza, do conhecimento para a sabedoria, dos velho princípios para novos princípios. Uma nova vida de justiça e santidade produzida por Deus, em Cristo Jesus.