PERECER POR ESQUECER DE DEUS.

(Deuteronômio 8:19-20) Mas se vocês se esquecerem do Senhor, do seu Deus, e seguirem outros deuses, prestando-lhes culto e curvando-se diante deles, asseguro-lhes hoje que vocês serão destruídos. Por não obedecerem ao Senhor, ao seu Deus, vocês serão destruídos como o foram as outras nações que o Senhor destruiu perante vocês. (NVI)

(Jó 8:9-20). Pois nós nascemos ontem e não sabemos nada. Nossos dias na terra não passam de uma sombra. Acaso eles não o instruirão, não lhe falarão? Não proferirão palavras vindas do entendimento? Poderá o papiro crescer senão no pântano? Sem água cresce o junco? Mal cresce e, antes de ser colhido, seca-se, mais depressa que qualquer grama. Esse é o destino de todo o que se esquece de Deus; assim perece a esperança dos ímpios. Aquilo em que ele confia é frágil, aquilo em que se apóia é uma teia de aranha. Encosta-se em sua teia, mas ela cede; agarra-se a ela, mas ela não agüenta. Ele é como uma planta bem regada ao brilho do sol, espalhando seus brotos pelo jardim; entrelaça as raízes em torno de um monte de pedras e procura um lugar entre as rochas. Mas, quando é arrancada do seu lugar, este o rejeita e diz: ‘Nunca o vi’. Esse é o fim da sua vida, e do solo brotam outras plantas. “Pois o certo é que Deus não rejeita o íntegro, e não fortalece as mãos dos que fazem o mal. (NVI)

COMENTÁRIOS AP. ROY PILLAY.

À medida que o homem evolui tecnologicamente, cientificamente, financeiramente e materialmente, é fácil esquecer o Deus Todo-Poderoso como nosso grande Provedor. Os crentes devem ver o Senhor, elevado e exaltado, separado das instituições naturais deste mundo. Não devemos permitir que nosso progresso e avanço nos causem cegueira e amnésia.

Deus fala através do Seu profeta Ezequiel sobre o Seu povo. Deus os lembrou sobre a salvação deles.

Ezequiel 16: 6-15

6 E, passando eu por ti, vi-te banhada no teu sangue, e disse- te: Ainda que estás no teu sangue, vive; sim, disse-te: Ainda que estás no teu sangue, vive.

7 Eu te fiz multiplicar como o renovo do campo. E cresceste, e te engrandeceste, e alcançaste grande formosura. Formaram-se os teus seios e cresceu o teu cabelo; contudo estavas nua e descoberta.

8 Então, passando eu por ti, vi-te, e eis que o teu tempo era tempo de amores; e estendi sobre ti a minha aba, e cobri a tua nudez; e dei-te juramento, e entrei num pacto contigo, diz o Senhor Deus, e tu ficaste sendo minha.

9 Então te lavei com água, alimpei-te do teu sangue e te ungi com óleo.

10 Também te vesti de bordados, e te calcei com pele de dugongo, cingi-te de linho fino, e te cobri de seda.

11 Também te ornei de enfeites, e te pus braceletes nas mãos e um colar ao pescoço.

12 E te pus um pendente no nariz, e arrecadas nas orelhas, e uma linda coroa na cabeça.

13 Assim foste ornada de ouro e prata, e o teu vestido foi de linho fino, de seda e de bordados; de flor de farinha te nutriste, e de mel e azeite; e chegaste a ser formosa em extremo, e subiste até a realeza.

14 Correu a tua fama entre as nações, por causa da tua formosura, pois era perfeita, graças ao esplendor que eu tinha posto sobre ti, diz o Senhor Deus.

15 Mas confiaste na tua formosura, e te corrompeste por causa da tua fama; e derramavas as tuas prostituições sobre todo o que passava, para seres dele.

Nosso amor e devoção a Deus nunca devem vacilar; embora tudo ao nosso redor esteja tremendo, lembre-se de que Deus é um Deus inabalável.

Nota Ap. Pedro Amancio

Quando olhamos para a história de Israel, sobre o que Deus fez por essa nação judaica, de erguê-la da ruína iminente quando estavam no Egito. Deus olhou para esse povo com benignidade e eterna afeição, lançando sobre eles seu amor. Deus os limpou de uma reputação vergonhosa, de escravos para uma nação próspera. Deus, lhes deu instruções e doutrinas que deveriam ser cuidadosamente observadas, essas instruções seriam como uma coroa de glórias para Israel. Na longa história Deus os alimentou em abundância com fartura e deu a esse povo uma grande reputação diante de outras nações.

Agora o Senhor está dizendo a Israel para considerar a situação que eles estavam vivendo, depois de tanto zelo do Senhor, eles estavam cativos por que se corromperam e prostituíra com os outros povos. Os esquecer de Deus trouxe calamidade para Israel.

Am. 3:1-2. Ouvi a palavra que o SENHOR fala contra vós outros, filhos de Israel, contra toda a família que ele fez subir da terra do Egito, dizendo: De todas as famílias da terra, somente a vós outros vos escolhi; portanto, eu vos punirei por todas as vossas iniquidades.

Os favores de Deus sobre Israel deveriam restringir Israel de pecar contra o Senhor. O chamado de Israel incluía responsabilidade de amar a Deus e lhe obedecer. Como povo escolhido eles deveriam viver de modo digno da vocação.

Israel esqueceu de sua origem e seu nascimento quando viviam na miséria do Egito, e por esquecer se de Deus, retornaram para a miséria agora da Babilônia. Eles violaram o convênio com Deus por causa de ídolos, passando seus filhos pelo fogo e se dedicando a outros deuses e sacrificando suas crianças a demônios.

Os filhos de Deus são alertados sobre a fartura da Babilônia, a falta de entendimento sobre a prosperidade é um pecado, a Palavra do Senhor é a orientação para não se esquecer de Deus por causa das riquezas. A condição próspera do crente não pode lhe tornar independente de Deus.

1 João 2:15. Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele;

Filipenses 2:15. para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo.

Não se deve amar o mundo, Deus prepara os crentes contra as tentações de uma condição próspera material, o crente é avisados para ter o cuidado com o orgulho.

Quando os bens aumentam a mente é capaz de se ergue em vaidade, então os homens acham desnecessário Deus. A indignidade desses homens vão impedi-los de relacionar com o Senhor por causa de suas riquezas.

Deus não quer que ninguém fique triste por causa de sua riqueza material.

O jovem rico saiu triste depois do encontro com Jesus. Essa é uma temporada que muitas pessoas estão gastando suas economias com a idolatria, seus corações são fracos para no convênio de zelar pela casa de Deus.

A confiança do homem em riqueza é tão frágil como a teia da aranha que é tecida, onde a aranha se enrola, aprecia e a chama de lar. Essa é uma mentalidade hipócrita que não tem nada em que se apoiar. Colocar esperança em riqueza é uma falsa hipótese sobre Deus.

Assim como o papiro não pode existir sem lama, assim o homem não pode prosperar sem o favor de Deus.

Há muitos crentes com problema de amnésia espiritual, quando não tinha trabalho vinha a igreja orar para Deus abrir porta de trabalho.

Quando não tinha filho estava sempre na igreja orando para que tivessem filho.

Quando não tinha um cônjuge, sempre na igreja clamando por benção.

Amnésia nos faz esquecer quem somos, é o motivo que nos faz estar num lugar onde não podemos nos identificar a nós mesmo. Perdemos nossa identidade de filhos de Deus. Israel foi julgado pela sua amnésia e idolatria, muitos deles pereceram por esquecer se de Deus em tempo de prosperidade. Calamidade faz o homem lembrar de Deus.

O trabalho, a casa, filhos, maridos e esposas, passaram a ser mais precioso que Deus.

Há uma convergência de todas as providências para o bem daqueles que são de Cristo. A posição dos filhos de Deus é crer que todas as coisas ocorrem para o seu bem. A posição do crente em Jesus não pode sofrer amnésia dos benefícios espirituais recebidos da mão de Deus.